Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Abraço convoca Rádios Comunitárias a participarem de Audiência Pública sobre a MP 747

download-1

Um importante momento para as rádios comunitárias ressaltarem a sua importância para a comunicação plural e popular. A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço Nacional) convoca os representantes de rádios comunitárias de todo o Brasil a estarem presentes em Brasília para participaram da A Audiência Pública para instruir a Medida Provisória nº 747. O evento será realizada no dia 6 de dezembro de 2016, terça-feira, às 9h30, no Plenário nº 2, da Ala Senador Nilo Coelho, Anexo II, Senado Federal. A MP altera a Lei 5.785, de 23 de junho de 1972, para dispor sobre o processo de renovação no prazo das concessões e permissões dos serviços de radiodifusão. O problema é que esta medida excluiu as rádios comunitárias e educativas na pauta. Portanto é fundamental que os representantes do setor estejam presentes na audiência, principalmente daquelas emissoras que precisam renovar suas outorgas.

O senador Cidinho Santos (PR-MT) foi um dos que se sensibilizaram com a exclusão das rádios comunitárias na MP 747 e convocou a Audiência Pública. A presença dos comunicadores comunitários poderá estender a contemplação da renovação de outorgas para as rádios comunitárias e educativas.  Por isso é necessário abrir a discussão com a sociedade e com os representantes dos setores envolvidos.

 

Bruno Caetano

Da Redação

 

Rádios Comunitárias na MP 747: “É hora de pressionar”, diz Abraço

radio-brasil_1024

Um momento decisivo para a comunicação popular no Brasil. As rádios comunitárias estão prestes a serem excluídas da Medida Provisória 747, que trata da renovação de outorgas para emissoras de Rádios E TV’s comerciais. Os deputados que compõem a comissão da MP 747 apresentaram 41 emendas, sendo que seis delas agora, incluem assuntos referentes às rádios comunitárias e educativas.

De acordo com o coordenador executivo da Abraço Nacional (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária), Geremias dos Santos, para que as emendas, que incluem as demandas do setor sejam votadas e aprovadas, é preciso uma mobilização junto aos parlamentares que compõe a comissão. “Os dirigentes das Abraços estaduais devem fazer uma conversa com os parlamentares, tanto os titulares , quanto os suplentes e pedir para que sejam favoráveis a estas emendas referentes às rádios comunitárias. Neste momento, pressionar será fundamental, pois se estas emendas não forem aprovadas na comissão, ela não irá nem mesmo a plenário, onde teremos mais chance”, analisou o dirigente.

A Medida Provisória 747 vence no dia 3 de dezembro, e se não for votada até o dia 15 do mesmo mês, só poderá ser finalizada em 2017. Segue abaixo, a lista dos parlamentares e seus suplentes, que compõem a comissão da Medida Provisória 747:

 

Presidente

TITULAR – Senador Cidinho Santos (PR/MT)

 

Vice-presidente

TITULAR – Deputada Gorete Pereira(PR/CE)

 

Relator

TITULAR – Deputado Nilson Leitão(PSDB/MT)

 

Relator Revisor

TITULAR – Senadora Lúcia Vânia(PSB/GO)

 

COMPOSIÇÃO POR ESTADO.

 

AMAPÁ

TITULAR – Sen. Randolfe Rodrigues (REDE/AP)

 

 

AMAZONAS

SUPLENTE – Sen. Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM)

 

 

ALAGOAS

SUPLENTE – Sen. Fernando Collor (PTC/AL)

 

 

BAHIA

TITULAR – Dep. Caetano (PT/BA)

TITULAR – Dep. Márcio Marinho (PRB/BA)

SUPLENTE – Dep. José Rocha (PR/BA)

SUPLENTE – Dep. Paulo Magalhães (PSD/BA)

 

 

CEARA

TITULAR – Dep. Gorete Pereira (PR/CE)

SUPLENTE – Dep. André Figueiredo (PDT/CE)

 

DISTRITO FEDERAL

TITULAR – Dep. Rogério Rosso (PSD/DF)

 

SUPLENTE – Sen. Cristovam Buarque (PPS/DF)

 

 

ESPIRITO SANTO

TITULAR – Sen. Rose de Freitas (PMDB/ES)

 

 

GOIAS

TITULAR – Sem. Lúcia Vânia – PSB/GO

TITULAR – Sen. Ronaldo Caiado (DEM/GO)

SUPLENTE – Sen. Wilder Morais (PP/GO)

 

 

MINAS GERAIS

TITULAR – Dep. Adelmo Carneiro Leão (PT/MG)

SUPLENTE – Dep. Leonardo Quintão (PMDB/MG)

SUPLENTE – Dep. Fábio Ramalho (PMDB/MG)

SUPLENTE  – Dep. Domingos Sávio (PSDB/MG)

 

 

MATO GROSSO

TITULAR – Sen. Cidinho Santos (PR/MT)

TITULAR – Dep. Nilson Leitão (PSDB/MT)

 

 

PARA

TITULAR – Sen. Flexa Ribeiro (PSDB/PA)

 

 

PARAIBA

TITULAR – Dep. André Amaral (PMDB/PB)

SUMPLENTE – Dep. Wilson Filho (PTB/PB)

PARAIBA – Dep. Luiz Couto (PT/PB)

SUPLENTE – Dep. Efraim Filho (DEM/PB)

 

 

PARANÁ

SUPLENTE – Sen. Gleisi Hoffmann (PT/PR)

 

 

PERNANBUCO

TITULAR – Sen. Humberto Costa (PT/PE)

SUPLENTE – Dep. Tadeu Alencar (PSB/PE)

 

 

PIAUI

TITULAR – Sen. Ciro Nogueira (PP/PI)

TITULAR – Sen. Elmano Férrer (PTB/PI)

TITULAR – Dep. Maia Filho (PP/PI)

TITULAR – Dep. Rodrigo Martins (PSB/PI)

 

 

RORAIMA

TITULAR – Sen. Telmário Mota (PDT/RR)

SUPLENTE – Sen. Romero Jucá (PMDB/RR)

 

 

RIO DE JANEIRO

SUPLENTE – Sen. Lindbergh Farias (PT/RJ)

SUPLENTE – Dep. Glauber Braga (PSOL/RJ)

 

 

RIO GRANDE DO SUL

TITULAR – Sen. Ana Amélia (PP/RS)

TITULAR – Dep. Sérgio Moraes (PTB/RS)

 

 

RIO GRANDE DO NORTE

SUPLENTE – Sen. José Agripino (DEM/RN)

 

 

SERGIPE

SUPLENTE – Sen. Eduardo Amorim (PSC/SE)

 

SÃO PAULO

TITULAR – Dep. Alexandre Leite (DEM/SP)

TITULAR – Dep. Evandro Gussi (PV/SP)

SUPLENTE – 2. Sen. Marta Suplicy (PMDB/SP)

SUPLENTE  – Sen. Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP)

SUPLENTE – Dep. Vinicius Carvalho (PRB/SP)

 

 

SANTA CATARINA

TITULAR – Sen. Dário Berger (PMDB/SC)

 

 

RONDÔNIA

TITULAR – Senador Valdir Raupp (PMDB/RO)

TITULAR – Dep. Lucio Mosquini (PMDB/RO)

 

TOCANTINS

SUPLENTE  – 3. Sen. Kátia Abreu (PMDB/TO)

 

 

Bruno Caetano

Da Redação

 

 

Audiência Pública sobre situação atual das Rádios Comunitárias é aprovada

cct-696x464

Senador Hélio José ao centro sugere a CCT uma Audiência Pública para o setor de Radiodifusão Comunitária.

Foi aprovada nesta quarta-feira (16/11) pela Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados a Audiência Pública com o tema “Situação Atual das Rádios Comunitárias”. A data para a realização ainda não foi definida, mas o certo é que acontecerá em fevereiro de 2017. A audiência pública foi um pedido feito pela Abraço (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária) diretamente ao o senador Hélio José (PMDB-DF). A diretoria da entidade estava reunida em Brasília entre os dias 11 e 13 para uma assembleia geral e levando demandas do serviço de radiodifusão comunitária para os gabinetes do Senado da Câmara dos Deputados.

O Coordenador Executivo da Abraço Nacional, Geremias dos Santos, parabenizou o senador Hélio José, que levou o pedido para aprovação e convocou todas as rádios comunitárias do Brasil a participarem deste importante momento  com o objetivo de discutir melhorias no setor. “É hora de fazermos a maior mobilização de rádios comunitárias dos últimos tempos. Em fevereiro podemos ter pelo menos um representante de cada rádio comunitária nesta audiência pública. Mas agora temos que cerrar fileiras com a prioridade maior que é pressionar os deputados que fazem parte da Comissão Mista que está apreciando a Medida Provisória 747, que será votada no dia 3 de dezembro. Portanto devemos correr, porque o tempo é curto. Vamos fazer contato com estes parlamentares para que uma de nossas emendas seja aprovada no relatório final, fazendo com que o texto desta medida contemple também as rádios comunitárias e educativas, e não apenas as rádios e TV’s comerciais”, afirmou Geremias.

Segue abaixo, os nomes dos deputados que compõem a Comissão Mista da MP 747, para que as rádios comunitárias de seus respectivos estados pressionem para a inclusão do setor na pauta.

Comissão Mista da Medida Provisória 747 Nº 747 de 2016

Presidente

TITULAR – Senador Cidinho Santos (PR/MT) 

Vice-presidente

TITULAR – Deputada Gorete Pereira(PR/CE) 

Relator

TITULAR – Deputado Nilson Leitão(PSDB/MT)

Relator Revisor

TITULAR – Senadora Lúcia Vânia(PSB/GO)

 

COMPOSIÇÃO POR ESTADO.

 

AMAPÁ

TITULAR – Sen. Randolfe Rodrigues (REDE/AP)

 

AMAZONAS

SUPLENTE – Sen. Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM)

 

 

ALAGOAS

SUPLENTE – Sen. Fernando Collor (PTC/AL)

 

 

BAHIA

TITULAR – Dep. Caetano (PT/BA)

TITULAR – Dep. Márcio Marinho (PRB/BA)

SUPLENTE – Dep. José Rocha (PR/BA)

SUPLENTE – Dep. Paulo Magalhães (PSD/BA)

 

 

CEARA

TITULAR – Dep. Gorete Pereira (PR/CE)

SUPLENTE – Dep. André Figueiredo (PDT/CE)

 

DISTRITO FEDERAL

TITULAR – Dep. Rogério Rosso (PSD/DF)

 

SUPLENTE – Sen. Cristovam Buarque (PPS/DF)

 

 

ESPIRITO SANTO

TITULAR – Sen. Rose de Freitas (PMDB/ES)

 

 

GOIAS

TITULAR – Sem. Lúcia Vânia – PSB/GO

TITULAR – Sen. Ronaldo Caiado (DEM/GO)

SUPLENTE – Sen. Wilder Morais (PP/GO)

 

 

MINAS GERAIS

TITULAR – Dep. Adelmo Carneiro Leão (PT/MG)

SUPLENTE – Dep. Leonardo Quintão (PMDB/MG)

SUPLENTE – Dep. Fábio Ramalho (PMDB/MG)

SUPLENTE  – Dep. Domingos Sávio (PSDB/MG)

 

 

MATO GROSSO

TITULAR – Sen. Cidinho Santos (PR/MT)

TITULAR – Dep. Nilson Leitão (PSDB/MT)

 

 

PARA

TITULAR – Sen. Flexa Ribeiro (PSDB/PA)

 

 

PARAIBA

TITULAR – Dep. André Amaral (PMDB/PB)

SUMPLENTE – Dep. Wilson Filho (PTB/PB)

PARAIBA – Dep. Luiz Couto (PT/PB)

SUPLENTE – Dep. Efraim Filho (DEM/PB)

 

 

PARANÁ

SUPLENTE – Sen. Gleisi Hoffmann (PT/PR)

 

 

PERNANBUCO

TITULAR – Sen. Humberto Costa (PT/PE)

SUPLENTE – Dep. Tadeu Alencar (PSB/PE)

 

 

PIAUI

TITULAR – Sen. Ciro Nogueira (PP/PI)

TITULAR – Sen. Elmano Férrer (PTB/PI)

TITULAR – Dep. Maia Filho (PP/PI)

TITULAR – Dep. Rodrigo Martins (PSB/PI)

 

 

RORAIMA

TITULAR – Sen. Telmário Mota (PDT/RR)

SUPLENTE – Sen. Romero Jucá (PMDB/RR)

 

 

RIO DE JANEIRO

SUPLENTE – Sen. Lindbergh Farias (PT/RJ)

SUPLENTE – Dep. Glauber Braga (PSOL/RJ)

 

 

RIO GRANDE DO SUL

TITULAR – Sen. Ana Amélia (PP/RS)

TITULAR – Dep. Sérgio Moraes (PTB/RS)

 

 

RIO GRANDE DO NORTE

SUPLENTE – Sen. José Agripino (DEM/RN)

 

 

SERGIPE

SUPLENTE – Sen. Eduardo Amorim (PSC/SE)

 

SÃO PAULO

TITULAR – Dep. Alexandre Leite (DEM/SP)

TITULAR – Dep. Evandro Gussi (PV/SP)

SUPLENTE – 2. Sen. Marta Suplicy (PMDB/SP)

SUPLENTE  – Sen. Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP)

SUPLENTE – Dep. Vinicius Carvalho (PRB/SP)

 

 

SANTA CATARINA

TITULAR – Sen. Dário Berger (PMDB/SC)

 

 

RONDÔNIA

TITULAR – Senador Valdir Raupp (PMDB/RO)

TITULAR – Dep. Lucio Mosquini (PMDB/RO)

 

TOCANTINS

SUPLENTE  – 3. . Sen. Kátia Abreu (PMDB/TO)

 

 

Bruno Caetano

Da Redação

Abraço elege novo coordenador executivo em Assembleia Geral realizada em Brasília

unnamed-2

Geremias dos Santos (segundo à esquerda) assume a presidência da Abraço.

 

A Abraço (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária)  realizou Assembleia Geral em Brasília entre os dias 10 e 13 de novembro. Entre diversos assuntos relacionados às rádios comunitárias,  a diretoria elegeu um novo coordenador executivo da entidade.  Por motivos pessoais, o até então presidente da Abraço, Valdeci Borges, teve que se afastar da direção. Eleito democraticamente por integrantes presentes, o mato-grossense Geremias dos Santos assumiu o cargo de novo presidente da Abraço Nacional até o mês de fevereiro; quando haverá uma nova Assembleia Geral e também uma Audiência Pública com o objetivo de discutir a atual situação das rádios comunitárias no Brasil.

De acordo com Geremias dos Santos sua principal tarefa no momento é articular o movimento para que as rádios comunitárias e educativas sejam incluídas na Medida Provisória 747, que esta tratando apenas das outorgas das rádios comerciais, e também incluir as emissoras na pauta sobre o rádio digital. Segundo ele, esta articulação envolve todos os deputados e senadores do país, e por isso cada emissora em seus respectivos estados devem pressionar seus representantes em Brasília, para que as pautas do setor sejam incluídas nas matérias.  “Com essa mobilização vamos saber quem são os políticos que votaram a favor das rádios comunitárias, e os que traíram o movimento. Pois em época eleitoral, esses mesmos políticos, principalmente no interior do Brasil, vem pedir espaço em nossas emissoras para apresentar suas propostas”, revelou Geremias.

Outro importante passo tomado pela nova direção foi convencer o senador Helio José (PMDB-DF) a realizar uma Audiência Pública em fevereiro de 2016 para tratar dos assuntos pertinentes das rádios comunitárias no país. A data da audiência sugerida pela Abraço é no dia 21/2/2016. “Precisamos pelo menos de um representante por rádio comunitária. Assim teremos mais 5 mil radialistas participando da audiência. Por mais que seja difícil reunir estas pessoas. Nós vamos trabalhar para que isso aconteça de fato”. O atual presidente da associação disse também que antes da audiência pública em fevereiro, será realizada outra Assembleia Geral da Abraço para discutir a pauta de luta da entidade e eleger um novo coordenador executivo. “Esperamos que o afastamento do nosso atual presidente Valdeci Borges seja temporário, pois precisamos de sua experiência para o desenvolvimento do setor. Caso nosso companheiro Valdeci não retome suas atividades, vamos eleger um novo presidente para atuar até o próximo congresso”, explicou.

Para Geremias, estar a frente da Abraço é estar pronto para a luta. “Agradeço a confiança que os companheiros da Abraço depositou em mim para assumir a presidência desta entidade tão importante. Farei o que for possível para que as rádios comunitárias sejam vistas como tem que ser, uma das ferramentas mais importantes para a comunicação popular e para a conscientização política e cultural. Não conseguimos ainda fazer o país perceber tamanha importância do nosso trabalho, mas se agirmos coletivamente, podemos fazer isso. Por essa razão que convido todos os companheiros que andavam afastados da luta para que venham na audiência pública, podendo assim reafirmar nosso compromisso com a comunicação no Brasil e engrossar nosso coro. Só assim teremos nossas demandas atendidas. Só conquista quem luta”, concluiu o presidente.

Um dos objetivos da Abraço para o ano que vem, é fazer com que os parlamentares altere a Lei 9612/98, já que ela não condiz com a realidade das rádios comunitárias no Brasil.

 

Bruno Caetano

Da Redação

 

 

 

Abraço convida para ato em defesa das Rádios Comunitárias

abraco11

A Abraço (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária) convida os dirigentes de rádios comunitárias  para participar das atividades em defesa do setor. O ato será realizado nos dias 10, 11 e 12 de novembro em Brasília. O evento terá início às 10 horas do primeiro dia no endereço: Avenida Paranoá Cj 21 Q29 s/n Lt 10 , Paranoá -DF ( HotelTradição Mineira). De acordo com a coordenação da entidade, “o momento é de cerrar fileira em defesa de avanços de nossas rádios e em especial para que não haja retrocessos. Queremos revisão da MP 747, com a inclusão das rádios comunitárias”, diz.

Haverá na mesma data,  a Assembleia Geral da Abraço e todos estão convidados a acompanhar. A associação lembra também que no dia 10 de novembro a partir das 10 horas haverá manifestação das rádios comunitárias no Ministério das Comunicações. Venha para esse ato!

 

Abraço-Brasil

Rádios Comunitárias do Distrito Federal podem receber recursos da Câmara Legislativa para sites

download

A Abraço-DF (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária do Distrito Federal), baseado em uma proposta da Agência Abraço, finalmente consegue fazer com que o governo, através da Câmara Legislativa, destine recursos para as rádios comunitárias. Após três anos de luta, será possível o repasse de verba para rádios comunitárias que fizerem anúncios das atividades da Câmara em seus sites e blogs. A iniciativa partiu de uma audiência pública para o cumprimento do Artigo 9º da Lei Orgânica, que trata de publicidade para emissoras comunitárias de rádio, jornal e TV.

As emissoras interessadas  em receber os recursos devem preencher uma fixa cadastral e ir até a Câmara Legislativa, na Secretaria de Comunicação, que estará distribuindo uma lista de documentos a serem entregues.

O coordenador da Abraço-DF, Divino Cândido ressalta a importância do momento para a sustentabilidade das Rádios Comunitárias, que há muito não são contempladas por nenhum apoio governamental. “As rádios comunitárias estão sufocadas pela legislação, pois o Estado  concede a concessão, mas abandona as emissoras e ainda cria diversos obstáculos para seu desenvolvimento. O repasse de verba publicitária para as Rádios Comunitárias nos dá um novo ânimo neste momento de crise. É hora de mostrar que as rádios comunitárias fazem a diferença nos locais e em que elas atuam, ou seja: nos bairros, nas comunidades e nas cidades. Portanto, através desse projeto, as emissoras poderão divulgar serviços utilitários de interesse da população e ainda garantir um apoio para a sua sustentabilidade”, explica Divino.

As rádios interessadas podem solicitar a ficha cadastral na Secretaria de Comunicação da Câmara Legislativa do Distrito Federal, ou, através do email: agenciaabraco@gmail.com ou jornalismoagenciaabraco@gmail.com

 

 

Bruno Caetano

Da Redação

 

 

Governo Temer ameaça as rádios públicas e comunitárias

images-cms-image-000502212

Além da intervenção na EBC, que persiste apesar da liminar do ministro Dias Toffoli garantindo o mandato do diretor-presidente Ricardo Melo, o governo Temer ameaça descontinuar o desenvolvimento de outro segmento da comunicação pública no país, a ampliação das rádios e TVs comunitárias.

Quando a presidenta Dilma Rousseff foi afastada, estavam previstos os editais para concessão de rádios comunitárias em 67 municípios ou localidades, em sua maioria destinadas a povos tradicionais, como índios e quilombolas. Os editais, esperados acabaram não sendo publicados. Eram esperados editais para concessão de rádios comunitárias de interesse geral em 88  municípios, geralmente cidades pequenas onde a emissora presta serviços de informação local e reproduz programação de outras rádios públicas.

No ministério, diz-se que este edital também não deve ser lançado, bem como um outro, para concessão de mais de 80 rádios FMs educativas e TVs educativas (geralmente operadas por instituições de ensino superior). Boa parte das TVs educativas forma a rede pública de televisão com a TV Brasil e outras televisões públicas e educativas estaduais.

 

 

Abraço-GO realiza Assembleia Geral Extraordinária em Goiânia

unnamed

A Abraço-GO (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária no Estado de Goiás) convida os radialistas comunitários para a Assembleia Geral, que será realizada no dia 28 de outubro, das 13 às 18 horas no auditório da Federação Goiana de Municípios – FGM (Rua 102  n° 186 setor Sul Goiânia-GO). O encontro além de respaldar ações da direção nacional da entidade, apresentará demandas, novas pautas para embates e e situação vivenciadas pelas rádios nas comunidades. O evento será aberto ao público, porém, as entidades mantenedoras de Rádios Comunitárias devem fazer a inscrição clicando AQUI.

O presidente da Abraço Brasil, Valdeci Borges destaca a importância da assembleia, pois se trata da base se movimentando para o desenvolvimento do setor em todos âmbitos. “A expectativa é boa, pois já temos um bom número de inscrições já feitas, e de várias partes do estado. Após a realização com certeza conseguiremos ainda maior capilaridade para a nossa luta e fortalecimento da rede de Rádios Comunitárias do Estado”, disse. O dirigente espera ainda dar impulso à coleta de assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular sobre uma nova Lei para as Rádios Comunitárias.

O evento contará também com o lançamento do livro #Agrestina, do poeta Sóter – militante e ex-presidente da Abraço Brasil.

 

Serviço:

Assembleia Geral Extraordinária da Abraço-GO

Dia: 28/10/2016

Local: Auditório da Federação Goiana de Municípios – FGM (Rua 102  n° 186 setor Sul Goiânia-GO).

Horário: Das 13h às 18h

Entrada livre

Inscrições de entidades pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfb6p4KIUOnFx1DZfTlI-gY0TJZs5ZMAG2WIdM9_xsk5MU2PQ/viewform?c=0&w=1

 

Bruno Caetano

Da Redação

4º Encontro de Rádios Comunitárias de Goiás

14599879_1123308207783221_617519935_o

 

Em Assembléia Geral da Abraço-GO (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária do Estado de Goiás), será realizado no dia 28 de outubro de 2016, o 4º Encontro de Rádios Comunitárias de Goiás. O evento acontecerá no Auditório da FGM  – Federação Goiana de Municípios (Rua 102, nº 186 – Setor Sul) em Goiânia a partir das 13h. Na ocasião, será lançado um novo Projeto de Lei das Rádios Comunitárias com iniciativa popular. O projeto traz entre outras propostas, o aumento de potência para 300 watts e a ampliação para 3 canais.

 

O encontro fará também uma análise sobre o atual momento da comunicação comunitária e pública no país , a produção de conteúdo e questões organizativas. O estado de Goiás tem atualmente 159 rádios comunitárias no ar, e esta assembleia é de fundamental importância para o futuro da comunicação popular no estado.
Serviço:
4º Encontro de Rádios Comunitárias de Goiás
Onde: FGM – Federação Goiana de Municípios (Rua 102, nº 186 – Setor Sul) – Goiânia (GO)
Quando: 28/10/2016
Horário: 13h
Para fazer a inscrição, CLIQUE AQUI
Mais informações: (62) 99313-2890
Bruno Caetano
Da Redação

Rádios Comunitárias participam ativamente nas eleições municipais

 

dutra-campani-e-clvis-fizeram-debate-acalorado-na-rdio-rcc-daniel-fuchs-kleinfn-crop_370_370_bee5d_debate

Nos municípios brasileiros, um dos principais desafios dos eleitores para escolherem seus candidatos sempre foi a falta de informação. Por esta razão, diversas rádios comunitárias em todo o país desempenharam um papel crucial para que o povo decidisse o futuro de suas regiões. De norte a sul do Brasil, debates e entrevistas transmitidas pelas emissoras, tiveram bastante repercussão.

Nos municípios de São Sebastião do Caí e Montenegro, ambos no Rio Grande do Sul, por exemplo, os eleitores dispuseram de uma importante ajuda para o cumprimento da tarefa de decidir quem governará seu município pelos próximos quatro anos. No Caí foram realizados dois debates eleitorais: um na última segunda-feira, promovido pela CDL, e outro na quarta-feira pela Rádio Comunitária Caiense (RCC).O primeiro contou com grande público e o segundo pode ser acompanhado pelo rádio, atingindo milhares de pessoas. Nenhum dos dois eventos foi novidade, pois repetiram eventos semelhantes ocorridos nas eleições anteriores. O que aconteceu de novo foi a transmissão do debate da RCC em vídeo e a sua disponibilização na internet, a exemplo do que ocorreu em outras rádios comunitárias pelo país.

A gravação dos debates, para quem não assistiu ao vivo, ficou disponível tanto no You Tube quanto no Facebook – dois meios de comunicação extremamente acessíveis. Não só no computador, mas também nos telefones celulares, os eleitores montenegrinos e caienses podem usar estas ferramentas para assistir a esses debates.

 

Com informações e foto do site Fato Novo (RS)