Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Professora de escola pública de Brasília trabalha valores de solidariedade com alunos


Vai além do apelo comercial o que uma temporada natalina pode oferecer. Essa é a percepção que a professora Danielle Ferreira da Silva vem desenvolvendo, cotidianamente, entre os alunos de educação infantil da Escola Classe 68 de Ceilândia. No período em que todos se preparam para as festividades de fim de ano, ela aproveita e trabalha com as crianças os valores da solidariedade. Sua ação, que tem tido sucesso, é o tema de Trilhas da Educação, programa da Rádio MEC que vai ao ar nesta sexta, 16.

Desse trabalho faz parte uma campanha que ela e os demais professores estão fazendo para arrecadar brinquedos. “Esta é uma época de amor, e está todo mundo envolvido”, resume a professora. Ansiosas pela chegada dos presentes, as crianças se empenham nas tarefas demandadas pela ação – escrever cartinhas e fazer desenhos com os pedidos. “Para os meus alunos, eu expliquei: olha, você pode pedir o que você quiser, mas você vai ficar feliz se ganhar qualquer outra coisa? ”, relata. “Eles sempre dizem: ‘sim, qualquer coisa que eu ganhar, eu vou ficar feliz’. Eles estão na expectativa. ”

Trata-se de uma campanha aberta, que envolve não só a comunidade local, como quem mais quiser participar. As doações podem contemplar os pedidos das crianças. E diversidade é o que não falta nos desejos, conta a professora. “Um aluno pediu uma bolinha de sabão. Um pediu um drone; outro, um o helicóptero; uma, a Barbie e a sorveteria da Barbie; e outra só pediu uma bonequinha. Teve uma que pediu vestido com brilho. Uns sonharam bem alto, outros não: ‘quero só uma bolinha de sabão e pronto’.”

Atividades – Nesta etapa, explica Danielle, tudo é estímulo e aprendizado – passando pelos temas propostos pelo currículo escolar e alcançando noções de autocuidado e convivência com os outros. “A gente trabalha muito com a questão lúdica, aspectos corporais, coordenação motora, linguagem oral e escrita”, resume. “Eles aprendem também o nome, conhecem todas as letras do alfabeto associando a gravuras, os numerais até dez, formas geométricas, cores… Trabalhamos também o cuidado que precisam ter consigo mesmos e com o outro; a aceitação de diferenças. Isso, assim, resumindo porque é muita coisa.”

Nas atividades em sala de aula, o assunto das cartinhas de fim de ano é tema frequente. Certo dia, um dos alunos questionou a existência de Papai Noel. A resposta, dada por um dos meninos da turma, deixou a professora orgulhosa.  Ela conta a história: “Rapidinho, um coleguinha se levantou e falou: ‘olha, o Papai Noel existe e é quem vai te dar o presente. Tipo assim: a mamãe é o Papai Noel; se for o titio, o titio é o seu Papai Noel, igual às pessoas a quem a tia Dani pediu os presentes. Elas são os nossos papais noéis’. Eu achei tão fofo porque entendeu direitinho o recado.”

Acolhimento – Todo o empenho de Danielle é para que as crianças se divirtam e sintam-se também acolhidas, já que várias, em situação de vulnerabilidade, nem sempre podem contar com a alegria de serem presentadas. “São muitas crianças em situação de carência”, relata a professora. “[No caso da] maioria dos alunos, os pais trabalham no comércio, são catadores, vendedores de balinhas, às vezes não trabalham… E o que a gente pode fazer é tornar [a realidade deles] um pouco mais agradável.”

Para o início de dezembro, já está sendo preparada uma festinha, que assinalará o dia da entrega das doações. “Inicialmente, estamos pedindo só o brinquedo, mas tudo que for doado é bem-vindo”, lembra Danielle. “Se alguém tiver disponibilidade e quiser doar salgadinhos, um bolo, com certeza nós vamos aceitar e ficar supergratos.”

As doações podem ser feitas diretamente na escola, na QNR 02, Conjunto 02, em Ceilândia. Também é possível entrar em contato pelos telefones (61) 99344-9980 e (61) 99183-4635. “É muito legal porque as pessoas ajudam, então, a gente fica [feliz]: puxa, acontece, é real”, comemora a professora. O prazo para a entrega dos presentes se encerra no dia 30 de novembro.

FONTE: ASCOM/Ministério da Educação

Programação MinC: celebre o mês da Consciência Negra

Celebrado por ocasião da data de morte de Zumbi dos Palmares (1655-1695) – ícone da resistência negra à escravidão no Brasil –, o Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro) motiva programações especiais, ao longo deste mês, em quatro museus administrados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Também é destaque, na Cinemateca Brasileira, o 26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, o maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo. Confira a programação completa abaixo:

CINEMATECA BRASILEIRA

26º Festival Mix Brasil
Até 18/11
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
Programação tradicional no calendário cultural, chega à Cinemateca Brasileira o 26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. O maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo.
Neste ano, o Festival exibe mais de 110 filmes nacionais e internacionais de diversos países, 44% dirigidos por mulheres. Além das mostras de cinema, o Mix Brasil apresenta atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratório audiovisual e conferências, entre outras. Os ingressos, gratuitos, serão distribuídos na bilheteria uma hora antes de cada sessão, sujeito à lotação da sala.
Mais informações

Sessão ABPA
De 22 a 24/11
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
Este ano a Sessão ABPA, que é uma programação composta por curtas-metragens de diversos arquivos audiovisuais brasileiros, será exibida na Cinemateca Brasileira. A seleção tem como eixo curatorial o que se pode chamar de “outros filmes”, categoria que inclui documentários educativos, campanhas de saúde, filmes amadores e experimentais.
A Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA) é uma Associação Civil, de direito privado, sem fins econômicos, de caráter cultural, técnico e científico. Seu objetivo é estimular a conscientização e a promoção do interesse público pela salvaguarda e acesso ao patrimônio audiovisual brasileiro, como fonte histórica, cultural artística, educativa e econômica. Os ingressos, gratuitos, serão distribuídos na bilheteria uma hora antes de cada sessão, sujeito à lotação da sala.
Mais informações

FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA

Mostra ‘100 anos do fim da Primeira Guerra Mundial’
Até 13/01 – 10h às 17h30 (terça a sábado), 14h às 18h (sábados e domingos)
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Até 13 de janeiro de 2019 estará em exposição no Museu Casa de Rui Barbosa 23 documentos, preservados na Coleção Família Barbosa de Oliveira, no Arquivo João Pandiá Calógeras e no Arquivo Rui Barbosa, produzidos entre os anos de 1914 e 1920. A entrada é gratuita.
Os documentos registram alguns momentos marcantes e algumas consequências do conflito: sua conflagração, o desenvolvimento de organizações humanitárias, o trabalho das equipes médicas, a participação do Brasil, a vitória dos países aliados, a organização da Conferência de Paz de Paris e a criação da Liga das Nações.
Mais informações

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL  

Projeto Literatura Aberta – Falando de Shakespeare
Até 27/11 – 15h às 17h
Endereço: Casa da Leitura – Rua Pereira da Silva, 86 – Rio de Janeiro (RJ)
O Módulo II do projeto ‘Literatura Aberta – Falando de Shakespeare’ chega agora à discussão da quarta peça, ‘Júlio César’, a ser realizada nos dias 13 e 27 de novembro na Casa da Leitura. Esta etapa terá a participação de Samuel Abrantes como palestrante convidado, e de Miriam Halfim como coordenadora.
Dentre as 38 peças escritas por William Shakespeare, Júlio César, de 1599, é sua obra política por excelência. Nela se digladiam com maestria o conflito insolúvel entre a liberdade e a autoridade, entre o bem público e as ambições pessoais, entre o dever e o interesse. Nesse trabalho emblemático revela-se, no governante que dá nome à peça, a arrogância do poder; em Brutus, o sentimento republicano e o dilema existencial; e em Marco Antonio, a arte da Retórica.
Júlio César, falando da Roma dos Césares, mantém-se atual como nunca ao retratar a eterna disputa pelo poder, os jogos políticos e de manipulação, com a dramaturgia que confirma William Shakespeare como um dos maiores intérpretes da alma humana.
Mais informações

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS  

Programação Especial Museu da Abolição  
Até 27/11
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PB)
Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), encabeça a celebração com exposições, performances e seminário. Durante todo o mês, o museu oferece ao público a exposição temporária “Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros”. A mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando importantes questões sobre a cultura africana e a cultura afro-brasileira e questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.
Como parte da programação para o Mês da Consciência Negra, o MAB promove performance com Ana Lira, uma das artistas que expõem obras na mostra em cartaz, nos dias 10, 17 e 23 de novembro, sempre às 15h. No dia 21, no mesmo horário, o convidado para realizar performance é o artista Carlito Person; e no dia 28, das 16h às 20h, a convidada é a artista negra contemporânea Priscila Rezende.
A programação especial inclui ainda o Seminário Protagonismo Negro nas Lutas Libertárias, que o MAB recebe no próximo dia 27 a partir das 14h. O evento será realizado em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e a Cátedra Gilberto Freire/UFPE. O público também poderá visitar durante todo o mês as exposições de longa duração “130 Anos: Abolição?” e “Novos Objetos, Novas Coleções”.
Mais informações

Programação Especial Museu das Bandeiras
Até 27/11
Endereço: Museu da Abolição – Praça Brasil Caiado – Cidade de Goiás (GO)
No Museu das Bandeiras, em Goiás (GO), a difusão da memória afro-brasileira terá lugar em programações como o “Varal de Memórias”, que em novembro terá como tema “Sujeit@s Negr@s”. A ideia é evidenciar personalidades negras da cidade, de Goiás e do Brasil como um todo que alcançaram fama como artistas, intelectuais, acadêmicos, escritores, juristas, políticos e líderes sociais.
O museu também receberá nos próximos dias a exposição “Arcelina em África: olhares, trocas e sensações”, resultado da peregrinação da jornalista paulista Arcelina Públio Dias pelo continente africano nos anos 1990. O recorte visual é de sua passagem por Angola, país que possui estreitos e tristes laços com o Brasil em virtude da escravidão no período colonial.
Ainda como parte da programação especial, o setor de Arquivologia do Museu das Bandeiras promoverá ao longo deste mês ações públicas voltadas à democratização do seu acervo, como a já realizada aula aberta “Escravidão e Cadeia em Goiás” (foto), na qual foram apresentados documentos que revelam detalhes sobre a escravidão em Vila Boa de Goiás, bem como o cotidiano da antiga Casa de Câmara e Cadeia, situada no prédio que hoje sedia a instituição.
Mais informações

Programação Especial Museu de Arte Religiosa e Tradicional
21 e 29/11 – 14h às 18h
Endereço: Museu de Arte Religiosa e Tradicional – Largo de Santo Antônio, s/nº – Cabo Frio (RJ)
Museu de Arte Religiosa e Tradicional, em Cabo Frio (RJ), promove nos dias 7, 8, 21 e 29, sempre às 14h, sessões de conversa com Ricardo Alves, curador da exposição temporária “Terra de Quilombo, Retrato de uma Etnia” para escolas previamente agendadas.
Mais informações

Programação Especial Museu Regional Casa dos Ottoni
24/11
Endereço: Museu Regional Casa dos Ottoni – R. Matosinhos, 329-423 – Serro (MG)
Museu Regional Casa dos Ottoni, em Serro (MG), promove no próximo dia 24, a partir das 14h, o II Encontro Meu Cabelo Natural. Voltado ao fortalecimento da autoestima e empoderamento afro, o evento contará com oficinas de cortes e penteados, desfile e apresentação de grupo de capoeira, entre outras atrações.
Mais informações

Exposição ‘São Francisco na Arte de Mestre Italianos’
Até 27/1 – 10h às 17h (terça a sexta), 13h às 17h (sábado e domingo)
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Rio de Janeiro (RJ)
Com curadoria do especialista em História da Arte, Giovanni Morello e de Stefano Papetti, a mostra inclui obras de Perugino, Guido Reni e Tiziano, entre outros, apresentando as fases mais relevantes da representação de São Francisco.
As obras que compõem a exposição são acervos de 15 museus de 7 cidades italianas: Galleria Corsini, Palazzo Barberini, Musei Capitolini, Museo di Roma, Museo Francescano dell’Istituto Storico dei Cappuccini (Roma); Pinacoteca Civica, Sacrestia della chiesa di San Francesco, Convento Cappuccini (Ascoli Piceno); Museo Nazionale d’Abruzzo (L’Aquila), Galleria Nazionale dell’Umbria (Perugia); Istituto Campana per l’Istruzione permanente (Osimo); Museo Civico (Rieti), Pinacoteca Nazionale (Bolonha) e Duomo di Novara (Novara). A mostra conta ainda com uma importante obra de Ludovico Cardi (dito Il Cigoli), “St. Francis Contemplating a Skull”, propriedade do colecionador e ator americano Federico Castelluccio.
A mostra também inclui uma sala de Realidade Virtual que vai transportar o visitante para a Basílica Superior de Assis (1228), cidade natal do santo na região da Úmbria, no centro da Itália, com o uso de óculos de tecnologia 3D, onde será possível caminhar por uma das mais importantes e belas basílicas do país e conhecer obras-primas do pintor italiano Giotto (1267-1337), artista símbolo dos períodos medieval e pré-renascentista.
Mais informações

Mostra ‘O desenho de Lasar Segall’
Até 17/6 – quarta a segunda-feira, de 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo, SP
Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra “O desenho de Lasar Segall” traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.
Mais informações

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES  

Foto: Cláudio Higa

Espetáculos ‘Ato infinito’ e ‘Dança para Camille’
17/11 – 19h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Ato infinito apresenta, num espaço em colapso, corpos que insistem após o desmoronamento. As existências ganham urgências diante de um risco iminente, acontecido, suposto ou anunciado. Bordas e centros tornam-se móveis. Aglutinar-se é uma necessidade para resistir, existir até a exaustão.
Já Dança para Camille é inspirado na vida e na obra da escultura francesa Camille Claudel. O espetáculo traz à cena a performatividade do feminino; corpos sós, acompanhados de seus duplos; frente e verso; luz e sombra. A coreografia teve como ponto de partida um dueto que compõe o trabalho Corpos Frágeis, da Cia Fragmento de Dança.
Mais informações

Espetáculos ‘Situação 3#: posição amorosa e ‘Relation X’
18/11 – 18h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Situação 3#: posição amorosa faz parte de uma série que Wellington Duarte vem construindo desde 2016, por meio de ações que evocam diretamente o corpo e suas capacidades, o corpo e suas potências, buscando instaurar um caráter insurgente no corpo, de modo a construir situações coreográficas em suas potências políticas. No espetáculo, Wellington e Daniel Fagundes dialogam com a obra homoerótica de Hudinilson Jr.
Relation X, por sua vez, investiga a técnica de contato improvisação, elemento fundamental da pesquisa desenvolvida pelo Núcleo. As relações de corpo e movimento fazem emergir questões como aceitação, rejeição, preconceito, discriminação e poder. Na obra, há cenas que sugerem a narrativa de conflitos e, por meio da improvisação cênica, buscam explorar os limites físicos de situações a que as relações estão sujeitas, passando por um largo espectro de emoções: do amor ao ódio.
Mais informações

Mostra de xilogravuras sobre o imaginário nordestino
Até 19/11 – 11h às 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Inédita no país, a mostra Bestiário Nordestino, que ocupa a Galeria Flávio de Carvalho, no Complexo Cultural Funarte SP, é composta por dezenas de obras de xilogravura. A curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu reúne imagens que resgatam a história e o imaginário do povo do Nordeste. O projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais – Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo. A visitação se estende de 5 de outubro a 25 de novembro, de segunda a sexta, de 11h às 19h; sábado e domingo, das 11h às 21h.
Mais informações

Espetáculo ‘Museu das Pequenas Coisas’
Até 24/11 – 20h30 (sábados e domingos)
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
A peça Museu das Pequenas Coisas narra a trajetória de uma mulher que busca no cais o refúgio para um conflito e vê, no oceano que se abre à sua frente, a possibilidade de um horizonte salvador. Com uma mala baú, que abriga seus objetos e memórias, ela espera o resgate e se vê diante da necessidade de escolher o que levar consigo e o que deixar para trás.
O espetáculo, construído de modo independente e colaborativo, tem texto da atriz Lilian Guerra, com a colaboração da diretora Cida Almeida, além de animações e imagens da artista multimídia Ana Luiza Anker. A partir do encontro dessas três profissionais, mediadas por Lilian Guerra, a obra explora a intersecção entre atriz, imagem e objeto de animação, a condução e a parceria no jogo cênico.
Mais informações

Exposição ‘Mãe Preta’
Até 25/11 – 11h às 19h, fins de semana até 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas de meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a realização da exposição Mãe Preta, que recebeu o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais de 2016. A mostra já foi exibida no Rio de Janeiro, em 2016, e também em Belo Horizonte, em 2017, no Palácio das Artes. Após o sucesso de público, a exposição chega a São Paulo, na Galeria Mario Schenberg, da Funarte. A  mostra segue em cartaz até 25 de novembro, reunindo fotografias, vídeos, instalações, performance e literatura.
Mais informações

Espetáculo ‘Yerma’
Até 29/11 – 19h (quartas e quintas)
Endereço: Teatro Dulcina. Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro – Rio de Janeiro (RJ)
O espetáculo Yerma é baseado na obra homônima escrita em 1934 pelo poeta espanhol Federico García Lorca. A ação se passa no meio rural e conta a trajetória de uma mulher que não consegue realizar o desejo de ser mãe. Diversas situações e conflitos são retratados na trama, questões relacionadas à convivência social, aos relacionamentos, à religiosidade e honra, principalmente feminina. Temas que o autor trabalhou nesse texto de forma poética e crítica.
Mais informações

Espetáculo ‘Jogos na hora da sesta’
Até 2/12 – Sextas e sábados, às 20h30, e domingos, às 18h
Endereço: Teatro de Arena Eugênio Kusnet. Rua Dr. Teodoro Baima, 94, Vila Buarque – São Paulo (SP)
Um grupo de crianças brinca no parquinho da rua. Os jogos que se desenrolam ao longo do dia abrem brechas para que a personalidade de cada criança seja revelada. Assim, as brincadeiras incitam jogos de poder, violência e crueldade.
O espetáculo, com texto de Roma Mahieu, foi lançado em 1976, durante a ditadura militar na Argentina, e aborda a hostilidade do ponto de vista de quem violenta e de quem é violentado. Em uma tentativa de driblar a censura do regime vigente, a autora retrata a violência nas brincadeiras infantis. As balinhas, o capacete e a bicicleta funcionam como moedas de troca para que a hierarquia entre as crianças se estabeleça. Mas a tentativa falhou: em 1978, Jogos na hora da sesta foi censurado e Roma Mahieu passou a viver em Madri, Espanha.
Mais informações

Espetáculo ‘Nerium Park’
Até 2/12 – Sexta a domingo, às 19h
Endereço: Teatro Dulcina. Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro – Rio de Janeiro (RJ)
Em cena, Miguel e Malu são um casal de classe média à procura de qualidade de vida e da possibilidade de construir uma família longe da loucura da cidade. A compra de um apartamento no condomínio Nerium Park, um empreendimento residencial, parece ser a tradução desse sonho. Mas o entusiasmo inicial do casal com o conforto e o espaço da nova casa, com piscina e um parque, vai desaparecendo à medida que os meses passam e ninguém mais se muda para os prédios. É como se os dois vivessem em uma cidade fantasma. A crise econômica e o desemprego afastam os possíveis compradores, então o casal se vê isolado num estilo de vida que parecia perfeito. Porém, quando uma terceira pessoa aparece no condomínio, a trama ganha um outro sentido.
Mais informações

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Ciclo de conferências ‘O barroquismo brasileiro’ apresenta na ABL palestra do jurista e ex-ministro Nelson Jobim

A Academia Brasileira de Letras dá continuidade a seu ciclo de conferências do mês de novembro de 2018, intitulado O barroquismo brasileiro, com palestra do jurista e ex-ministro Nelson Jobim. O tema escolhido para sua palestra será O juridiquês como legado barroquista. O evento está programado para quinta-feira, dia 22 de novembro, às17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. A coordenação é do Acadêmico e jornalista Merval Pereira. Entrada franca.

Serão fornecidos certificados de frequência.

A Acadêmica Ana Maria Machado é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

Acadêmico Merval Pereira convida para o ciclo “O barroquismo brasileiro”

O ciclo terá mais uma palestra, no dia 29, quinta-feira, no mesmo local e horário, com Denise Maurano e o tema A arte e a alma barroca brasileira.

O CONFERENCISTA

Nelson Azevedo Jobim graduou-se, em 1968, como Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ocupou os cargos de membro e Presidente do Supremo Tribunal Federal de 1997 a 2006, Ministro da Justiça, Ministro da Defesa, Presidente do Conselho Nacional de Justiça e de Ministro e Presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Jobim atuou como advogado de 1969 a 1994; de 2006 a 2007; e de 2011 até 2016.

FONTE: ASCOM/Academia Brasileira de Letras

Festivais de cinema destacam webséries, filmes e artes visuais

O mês de novembro será marcado pela realização de dois importantes festivais de audiovisual, o Rio Web Fest e o Cinema Esquema Novo, promovidos respectivamente no Rio de Janeiro (RJ) e em Porto Alegre (RS). Em comum, os festivais têm o fato de terem sido contemplados no primeiro edital voltado para o fomento de mostras de cinema, criado no ano passado, dentro do Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual (Proav).

Em sua 4ª edição, o Rio WebFest acontecerá entre os dias de 15 a 18 de novembro, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.  Maior festival de webséries do hemisfério sul, o Rio WebFest reúne seriados digitais, projetos para coprodução internacional e ideias para webpilotos em mostras competitivas divididas em diversas categorias. A premiação vai desde a distribuição de troféus a prêmios em dinheiro, que variam de R$ 1 mil a R$ 2,5 mil.

De acordo com a organização do evento, um dos principais objetivos do Rio Web Fest é dar oportunidades reais aos criadores de conteúdo. Além disso, destaca-se a parceria com festivais de webséries realizados em cidades como Los Angeles (Estados Unidos) , Marselha (França), Bilbao (Espanha), Toronto (Canadá), Sicília e Roma (Itália), Melbourne (Austrália), Seul (Coréia do Sul) e Berlim (Alemanha).

Para Leandro Silva, um dos fundadores do evento, sem o apoio financeiro do MinC seria muito difícil viabilizar a mostra neste ano. “O ano de 2018 foi muito difícil para muitos empresários da cultura. O patrocinador principal que tínhamos nas edições anteriores não pode participar como antes. O recurso do edital nos possibilitou, por exemplo, custear as despesas de cenário, som, incluir elementos de acessibilidade no festival, entre os quais estão linguagem de libras e tradução simultânea”, afirmou.

Durante o Rio WebFest 2018, a organização exibirá gratuitamente ao público cerca de 200 seriados digitais. Também serão ministradas palestras, minicursos, workshops, masterclasses, keynotes, mesas redondas e painéis. O festival ainda oferece eventos de gala com apresentação de bandas musicais, coquetéis de networking e a festa de premiação transmitida ao vivo pela internet.

Cinema e Artes Visuais

O Cine Capitólio – uma das salas mais tradicionais de cinema vinculado à Prefeitura do Rio Grande do Sul – o Goethe-Institut Porto Alegre e a Ocupação Utopia e Luta receberão a 12ª edição do Cine Esquema Novo, um festival que traz como marca a união entre cinema e artes visuais. Financiado pelo MinC, por meio do edital do Proav, o festival traz para 2018 – entre os dias 22 a 28 de novembro – o desafio de aprofundar seu mergulho na relação da imagem com o cinema e as artes visuais. Os curadores do evento, Alisson Ávila, Gustavo Spolidoro, Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo afirmam que as obras audiovisuais, que circulam nas salas de cinema, ficarão lado a lado das obras que estão em exposições.

Com três mostras, duas oficinas e dois seminários, o festival que completa 15 anos apresentará ao público 35 obras exibidas na Cinemateca Capitólio e quatro videoinstalações que serão expostas no Goethe-Institut Porto Alegre. Entre as temáticas retratadas estão o feminismo, o empoderamento da negritude, a política atual, o colonialismo, as questões indígenas, o pertencimento, a religião e o queer.

Jaqueline Beltrame, uma das organizadoras, explica que o festival ao longo dos anos foi realizado com o apoio de uma rede de parceiros e, em algumas edições, por meio de leis de incentivo fiscal, como Rouanet e outras semelhantes municipais e estaduais. “O patrocínio do MinC foi fundamental para a formatação do Cine Esquema Novo de 2018”, enfatizou.

Serviço

Rio Webfest 2018
Data: de 15 a 18 de novembro
Local: na Cidade das Artes
Endereço: Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
www.riowebfest.net | www.facebook.com/riowebfest | www.twitter.com/riowebfest

Cine Esquema Novo
Data: 22 a 28 de novembro
Local: Cinemateca Capitólio Petrobras
Endereço: R. Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico
http://www.cineesquemanovo.org | https://www.facebook.com/cineesquemanovocen | https://www.instagram.com/cine_esquema_novo

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Seminário ‘Brasil, brasis’ de novembro debate na ABL o tema liberdade de expressão, com as participações de Daniela de Castro Pinheiro e Pablo Cerdeira

A Academia Brasileira de Letras dá continuidade à série de Seminários “Brasil, brasis” de 2018 com o tema A liberdade de expressão: da luta contra a censura às fake news, coordenação geral do Acadêmico, professor, escritor e poeta Domício Proença Filho (quinto ocupante da Cadeira 28, eleito em 23 de março de 2006), e coordenação da Acadêmica, escritora e ensaísta Rosiska Darcy de Oliveira (sexta ocupante da Cadeira 10, eleita em 11 de abril de 2013). Os participantes convidados são Daniela de Castro Pinheiro e Pablo Cerdeira. O evento está programado para o dia 27, terça-feira, às 17h30, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca.

O Seminário Brasil, brasis, com entrada franca e transmissão ao vivo pelo Portal da ABL, tem patrocínio do Bradesco.

OS PARTICIPANTES

Diretora de redação da revista ÉpocaDaniela Pinheiro é formada em jornalismo pela Universidade de Brasília. Entre 2015 e 2016, foi bolsista da John S. Knight Journalism Fellowships, na Universidade Stanford. Em seu currículo consta, também, passagens pela Folha de S.Paulo e pelo Jornal do Brasil. Durante dez anos, trabalhou na revista Veja, nas sucursais de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Por outros 11 anos, esteve na revista Piauí, onde foi repórter especial e editora do site e de novos projetos. Ganhou quatro vezes o “Troféu Mulher Imprensa” e, três vezes, o “Prêmio Comunique-se”, como melhor repórter de mídia impressa.

Pablo Cerdeira é professor da FGV direito Rio e Coordenador do Centro de Tecnologia e Sociedade – CTS/FGV e membro do Conselho do Cesar – Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife, desenvolvendo projetos com foco nos impactos que as novas tecnologias, como os grandes volumes de dados (big data), as redes sociais e a inteligência artificial, exercem sobre a sociedade.

Advogado formado pela Universidade de São Paulo em 2002, atua há mais de 15 anos com Direito e Tecnologia. Foi coordenador do Prêmio Innovare e do Justiça Sem Papel pela FGV. Atuou na Reforma do Poder Judiciário e foi Chefe de Gabinete no CNJ em suas duas primeiras composições (2005/2007 e 2007/2009). Na FGV, criou o Supremo em Números em 2009.

Cerdeira foi Subsecretário de Defesa do Consumidor na Cidade do Rio de Janeiro e Chief Data Officer da Prefeitura do Rio de Janeiro, chefiando o Escritório de Big Data da Prefeitura do Rio de Janeiro entre 2013 e 2016.

Recebeu o Prêmio Spencer Vampré da Universidade de São Paulo em 2004, no mesmo ano em que foram premiados antigos alunos como Mino Carta, José Mindlin, Lygia Fagundes Telles, Rubens Ricupero, Nelson Pereira dos Santos, Juca de Oliveira, Victor Siaulys entre outros.

FONTE: Academia Brasileira de Letras

Festival de cinema reúne filmes internacionais em Brasília

Um encontro com o melhor do novo cinema mundial. Filmes lançados recentemente, assinados por jovens diretores e com prêmios em alguns dos mais importantes festivais internacionais são a essência da sexta edição do Brasília International Film Festival (Biff), em cartaz até 18 de novembro no Distrito Federal. Ao todo, serão exibidos 40 filmes de 27 nacionalidades.

O Biff traz duas mostras competitivas com um total de 16 filmes – oito de ficção e oito documentários -; três mostras paralelas (Mundo Animado, Mostra Spike Lee e Memória BIFF);além de três pré-estreias; a exibição de dois longas-metragens premiados em edições anteriores do festival e uma oficina de roteiro, ministrada pelo cineasta argentino Miguel Rocca.

Um dos mais prestigiados palcos do cinema no País, o Cine Brasília receberá os filmes das mostras competitivas e também os debates com diretores ou curadores, após as sessões. O local ainda exibirá os filmes da mostra Mundo Animado, em sessões gratuitas, os dois títulos da mostra Memória BIFF e acolherá as cerimônias de abertura – no dia 9 de novembro – e de encerramento – no dia 17.

Para o encerramento do 6º BIFF está programada a sessão “Clássicos do Cinema”, uma homenagem ao grande diretor Sam Peckinpah, com exibição do clássico “Os Implacáveis” (1972), no Cine Brasília. A sessão contará com a participação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, interpretando músicas imortalizadas pelo cinema de Peckinpah.

No Cine Cultura Liberty Mall serão exibidos os filmes das mostras competitivas e os títulos da Mostra Spike Lee. E no SESC Ceilândia poderão ser vistos os filmes infantis de Mundo Animado, a Mostra Spike Lee e dois filmes vencedores de edições anteriores do BIFF: o cubano “Numa escola em Havana” e o paraguaio “7 caixas”. As sessões no SESC Ceilândia ocorrerão diariamente e terão sempre entrada franca – de manhã e à tarde, sessões infantis, e à noite, filmes com classificação indicativa para maiores de 16 anos.

O Festival

Ao longo de dez dias, o 6º BIFF vai exibir 40 filmes de diferentes nacionalidades, muitos deles detentores de alguns dos mais prestigiados prêmios do cinema mundial. Só dentre as pré-estreias estão títulos como “Guerra Fria”, do polonês Pawel Pawlikowski, premiado como melhor diretor do Festival de Cannes 2018, e “Utoya – 22 de julho”, do norueguês Erik Poppe, indicado ao Urso de Ouro de Berlim e com lançamento mundial previsto para 29 de novembro de 2018.

Os filmes que irão integrar as duas mostras competitivas também não ficam atrás. Produzidos na Alemanha/México, Brasil, Eslovênia, França, China, Coreia do Sul, Dinamarca, Suécia, Itália, Nigéria, Peru, Argentina, Espanha, Vietnã, Polônia e Colômbia, são títulos finalizados entre 2017 e 2018 e, de acordo com o perfil do festival, compõem até o terceiro filme de cada diretor. Alguns deles já conquistaram o júri de festivais como Sundance, Berlim e Locarno.

A comissão de seleção foi composta pelo cineasta, professor e curador Sérgio Moriconi, pela professora e curadora Erika Bauer, pela jornalista e curadora Anna Karina de Carvalho, pela produtora e curadora Rafaella Rezende e pelo crítico Rodrigo Fonseca. O júri oficial é composto pela pesquisadora Berê Bahia, pelo professor João Lanari, pelo diretor e roteirista Miguel Rocca, pela diretora e produtora Paloma Rocha e pelo jornalista, tradutor e crítico de cinema José Geraldo Couto.

Os longas-metragens que concorrem na Mostra de Ficção disputam os prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial (R$ 20 mil) e do Júri Popular (R$ 5 mil). Os filmes de documentário também concorrem aos prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial (R$ 10 mil) e do Júri Popular (R$ 5mil). E as duas categorias competem pelo Troféu da Crítica José Carlos Avellar, que terá júri composto pelos jornalistas e críticos Cecília Barroso, Celso Araújo e Ricardo Daehn.

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Beneficiários do BPC podem acessar outros programas do governo federal

Ângelo Gabriel Justino tem 5 anos, recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e, há um ano, é atendido pelo Programa Criança Feliz, em Morrinhos (GO). Durante o parto, ele teve complicações e faltou oxigênio para o cérebro. Com os movimentos e órgãos comprometidos, Ângelo respira hoje com ajuda de aparelhos e precisa de uma série de cuidados que o ajudam a lutar todos os dias pela sua vida. A mãe, Natália Eugênia Silva, de 34 anos, conta que as visitas do Criança Feliz têm contribuído para o desenvolvimento do pequeno.

“O programa traz coisas simples que estão ajudando o Ângelo e que eu não sabia. Além do carinho que as visitadoras têm por ele. O que meu filho fazia só na fisioterapia, agora faz aqui em casa, comigo. Ajuda porque ele é muito comprometido. Toda ajuda é um avanço enorme”, conta a mãe. Ângelo Gabriel é uma das mais de 6,6 mil crianças do BPC que estão sendo atendidas pelo Criança Feliz em todo país. No total, mais de 400 mil crianças e gestantes que também fazem parte do Bolsa Família estão no programa de desenvolvimento infantil.

Acesso – Elas só participam do programa porque já estão incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais. Além do Criança Feliz, outras 20 ações utilizam o Cadastro Único para garantir o acesso das famílias de baixa renda a políticas sociais. É por isso que, até o fim de dezembro, o governo federal está incluindo nessa base de dados idosos e pessoas com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada. O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destaca as vantagens da inclusão dos beneficiários. “É eficiente o cadastro porque melhora a vida de todos. Da parte do governo, podemos programar e melhorar as políticas sociais para esse público. Por parte do beneficiário, dá a possibilidade de acesso aos outros benefícios.”

A inscrição no Cadastro Único é obrigatória, mas mais de 1,7 milhão de pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada ainda não fizeram o cadastramento. Para se registrar, os beneficiários devem procurar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) com documentos pessoais, como CPF, identidade e comprovante de residência. O registro também pode ser feito pelo responsável familiar. O BPC tem o valor de um salário mínimo e é pago mensalmente a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda familiar de até R$ 238 por pessoa.

FONTE: ASCOM/Ministério do Desenvolvimento Social

Aprovada resolução que permite renegociar dívidas com o Fies

O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (CG-Fies) aprovou, na manhã desta quarta-feira, 31, a resolução que permite a renegociação de dívidas com o fundo. “Nós temos mais de 500 mil alunos que poderão ter a oportunidade de renegociar prazos e condições do seu financiamento”, destacou o ministro da Educação, Rossieli Soares. “Isso é muito importante para o MEC e para todas as instituições.”

Atualmente, cerca de 500 mil alunos estão com mais de 90 dias de atraso no pagamento. Com esse quantitativo, o saldo devedor do Fies é de R$ 10 bilhões, com mais de 50% de inadimplência. De acordo com a resolução que será publicada, os estudantes poderão aderir à renegociação até 31 de dezembro de 2019.

Os contratantes do Fies terão duas opções: o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais, além de incluir os estudantes com contratos mais antigos na campanha de renegociação, e o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer. O saldo devedor será pago no prazo contratual, sendo o valor da parcela mínima estipulado em R$ 200, com exigência de entrada (maior valor entre 10%, da dívida ou R$ 1 mil) como contrapartida do estudante.

Além da resolução aprovada, foram apresentados durante a reunião o balanço do programa em 2018 e os indicadores de desempenho, enquanto o comitê deliberou sobre o aperfeiçoamento do novo Fies, além dos critérios de seleção para 2019.

Em 2018, foram ofertadas 100 mil vagas, das quais foram preenchidas 78.859, restando 21.141 vagas remanescentes. “O aporte de R$ 500 milhões no Fundo Garantidor vai assegurar a oferta de 100 mil vagas para o ano que vem na modalidade pública”, explicou o diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Pedro Pedrosa.

Comitê – O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil foi instituído por decreto de 19 de setembro de 2017, com o objetivo de formular a política de oferta de financiamento estudantil e supervisionar a execução das operações do Fies.

O CG-Fies é composto por representantes dos ministérios da Educação, da Fazenda, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e da Casa Civil da Presidência da República, cabendo ao FNDE as funções de secretaria-executiva.

Acesse o decreto que institui o CG-Fies

FONTE: ASCOM/Ministério da Educação

Diretoria do Sinpro-DF se reunirá com governador eleito, Ibaneis Rocha

A comissão de negociação do Sinpro-DF irá se reunir com o recém-eleito governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, do MDB. A reunião está prevista para ocorrer nesta segunda-feira (5/11). Na ocasião, as lideranças sindicais dos(as) professores(as) irão entregar a ele a Pauta de Reivindicações da categoria e discutir melhorias urgentes para o ensino público e gratuito do Distrito Federal à luz do Plano Distrital de Educação (PDE).

FONTE: SINPRO/DF

Beneficiários do BPC têm até o fim do ano para inscreverem-se no Cadastro Único

O registro é obrigatório e pode ser feito nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) dos municípios

Mais de 1,7 milhão de pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), também conhecido como LOAS, ainda não fizeram a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O registro é obrigatório e o prazo termina no dia 31 de dezembro. Entre as vantagens de fazer parte do Cadastro Único está a possibilidade de participar de programas sociais do governo.

O BPC tem o valor de um salário mínimo e é pago mensalmente a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda familiar de até R$ 238. É o caso do morador de Viana (ES), Norberto Rodrigues Filho. Ele passou a receber o benefício depois de sofrer um acidente em 2013, quando perdeu parte dos movimentos do braço direito. Segundo ele, o registro no Cadastro Único é uma forma de se sustentar e manter a casa onde mora. “Uso para pagar da conta de luz ao supermercado. Ajuda muito mesmo”, garante.

Para se inscrever, os dependentes do BPC devem procurar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) ou a secretaria de assistência social do município e ter em mãos  o Cadastro de Pessoa Física (CPF), registro geral (RG) e comprovante de residência. A inscrição também pode ser feita pelo responsável familiar, contanto que leve os documentos de todas as pessoas que moram com o beneficiário.

Até o momento, mais de 2,8 milhões de pessoas já registraram as informações na ferramenta do governo brasileiro, como explicou o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame. “Avançamos bastante e mais de 70% dos beneficiários já estão cadastrados”, informou. O ministro também destaca a importância do registro não só para continuar recebendo o BPC, mas para acessar outros benefícios. “Uma das vantagens de estar dentro do banco de dados do Cadastro Único é usufruir de outras ações sociais, como o programa Minha Casa, Minha Vida e a tarifa social de energia elétrica. Enfim, um conjunto de outros benefícios que usam esse banco de dados como fonte de informações”, explicou.

Saiba mais
O Cadastro Único reúne informações das famílias com renda per capita de até meio salário mínimo ou renda total familiar de até três salários mínimos. É utilizado por diversos programas sociais. Nele, são registradas as características da residência, a identificação de cada pessoa, a escolaridade, a situação de trabalho e renda, entre outras informações.

FONTE: ASCOM/Ministério do Desenvolvimento Social