Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Cordel para Crianças nas escolas rurais do Distrito Federal

Cordel Registro 6

O projeto Cordel Para Crianças, do grupo DEPOISDASCINCO, que no ano de 2012 circulou por 09 escolas do Distrito Federal situadas em áreas de maior vulnerabilidade social, com Apoio do FAC,  realiza agora um circuito por escolar rurais de seis regiões do DF: Gama, Paranoá, São Sebastião, Guará, Ceilândia e Planaltina.

O CORDEL PARA CRIANÇAS surgiu da necessidade de se criar um projeto que pudesse, ao mesmo tempo, estimular o gosto pela leitura de cordel e difundir essa linguagem –  com seu relato popular, simples e rimado, tão característicos do cordel –  fazendo uso da linguagem cênica como instrumento.

O espetáculo conta a história de um grupo de cordelistas que viaja pelo Brasil divulgando os autores populares e suas histórias rimadas. Durante sua jornada, o grupo aporta em Brasília, arma acampamento, estende seu varal de histórias e convida os que passam a participarem desta divertida viagem ao mundo do Cordel.

Na bagagem, brincadeiras, repentes, emboladas, teatro de bonecos, entre outras linguagens associadas a Literatura de Cordel e a cultura nordestina.

“Queremos atingir crianças que não tenham tanto contato com as novas tecnologias, e que ainda mantenham a tradição da oralidade, da contação de histórias, para que esses elementos não se percam, e que possamos inseri-los no contexto urbano”, comenta o diretor, Zé Regino. “Existe também uma necessidade da levar o  teatro para escolas, principalmente as rurais, onde o acesso é difícil”, complementa.

 

Ficha Técnica

Direção: Zé Regino

Elenco: Anna França, Lívia Maria e Rogério Almeida

Textos: Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC), Arievaldo Viana (Acorde Cordel na Sala de Aula) e João Bosco Bezzera Bonfim

Direção musical: Rogério Almeida

Técnico de Som: Leonardo Monteiro

Produção Executiva: Cia Teatral H2O

Produção Cultural: Rogério Almeida

Ilustrações: Valdério da Costa

Designer gráfico: Anasha Gelli

Realização: Grupo Depois das Cinco

Apoio: FAC, Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Arievaldo Viana, Distribuidora de Livros Arco-Íris, Associação Cultura Candanga

 

Trecho do Espetáculo em HD
http://youtu.be/XbG-mdqyo-4

 

Programação – Próximas apresentações

04/11 – Ceilândia

Manhã e tarde – Incra 9

11/11 – Planaltina

Manhã – CEF Cerâmicas Reunidas

Tarde – CEF Pipiripau

Funarte concede 45 bolsas de até R$ 150 mil para artistas e produtores negros

edital-culturanegra-1000

Até 3 de novembro, produtores e artistas negros terão a oportunidade de receber até R$ 150 mil para seu projeto artístico. A iniciativa é da Fundação Nacional das Artes (Funarte) que concederá 45 bolsas que promovam a reflexão, a pesquisa de linguagem e a criação nas áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro, preservação da memória e artes integradas.

Com investimento de R$ 4 milhões, o edital Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros, divulgado nesta segunda-feira (25/8), visa, por meio dessas bolsas, proporcionar aos produtores e artistas negros oportunidade de acesso a condições e meios de produção artística.

Desse montante, originário do Fundo Nacional de Cultura, R$ 3,750 milhões serão destinados às bolsas. Os demais R$ 250 mil serão utilizados com despesas administrativas do edital. Os prêmios serão divididos em três módulos: para o Módulo A vão ser destinados 15 prêmios de R$ 150 mil; para o Módulo B, 12 prêmios de R$ 80 mil; e para o Módulo C, 18 prêmios de R$ 30 mil.

O edital vai contemplar exposições e mostras (pintura, escultura, desenho, gravura, fotografia, novas mídias e demais linguagens), oficinas, intervenções urbanas, seminários e eventos similares nas áreas de artes visuais; projetos de produção e circulação de espetáculos, bem como oficinas e seminários, entre outros eventos, nas áreas de circo, dança e música. São incluídos, ainda, produção de material de difusão artística (CDs, DVDs e websites) e produção de livros paradidáticos.

Participe

Podem participar pessoas físicas – artistas e produtores – que se autodeclararem negros no momento da inscrição. Os coletivos – conjunto de artistas sem personalidade jurídica formalizada – também poderão concorrer por meio de pessoas físicas. Os interessados também devem comprovar em seu currículo experiência no desenvolvimento de atividades artísticas que conservam elementos das culturas de matriz africana ou realização de trabalhos com temas ligados à experiência social e política da população negra dentro ou fora do Brasil. Só poderá ser inscrito um projeto por proponente.

Os projetos serão avaliados em três etapas. A primeira é a habilitação, com triagem dos projetos de acordo com as exigências do edital. A segunda é uma avaliação segundo critérios do edital e a última, uma análise documental eliminatória. O resultado será divulgado no portal da Funarte.

A avaliação será realizada por uma comissão de seleção composta por 20 membros, dos quais sete são representantes regionais do Ministério da Cultura e os demais são membros da sociedade civil indicados pela Funarte dentro das linguagens artísticas.

Após a divulgação do resultado, os inabilitados terão dois dias úteis para recorrer. O recurso só poderá ser enviado por meio eletrônico, através do formulário de recursos disponível na página eletrônica da Funarte, para o endereço artistaseprodutoresnegros@funarte.gov.br, com a seguinte identificação no assunto da mensagem: “Recurso Etapa 2”.

 

 

 

Informações: Ministério da Cultura

Foto: Reprodução

 

Doze cidades de sete estados são finalistas do Prêmio Pró-Catador

premio pró cantador

O Prêmio Cidade Pró-Catador, que busca reconhecer boas práticas de inclusão dos catadores de materiais recicláveis, já conta com 12 municípios finalistas: Aracaju (SE), Araraquara (SP), Assis (SP), Brazópolis (MG), Irenópolis (SC), Jacobina (BA), Londrina (PR), Manhumirim (MG), Pains (MG), Porto Alegre (RS), Santa Cruz do Sul (RS) e Santa Terezinha de Itaipu (PR).

O prêmio está em sua segunda edição e é promovido pela Fundação Banco do Brasil e Secretaria-Geral da Presidência da República, em parceria com Ministério do Meio Ambiente e Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR).   A iniciativa é voltada aos municípios e consórcios intermunicipais que tenham projetos conjuntos com entidade de catadores de materiais recicláveis. O objetivo é incentivar, valorizar e reconhecer boas práticas que contribuam para a inclusão socioeconômica de catadores de materiais recicláveis. Nesta segunda edição, houve 85 inscritos, em quatro categorias de municípios, conforme o tamanho da população – de até 20 mil habitantes a mais de 300 mil moradores.

A partir da próxima semana, a comissão avaliadora irá visitar as iniciativas finalistas nos estados para selecionar quatro vencedoras. A premiação será o investimento de até R$120 mil e a publicação do relato de cada projeto. O resultado será divulgado em dezembro.

 

Informações: FBB

9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul

mostra de cinema

Inspirada nos 50 anos do golpe civil-militar, a 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul será realizada de 3 de novembro a 20 de dezembro nas 26 capitais e no Distrito Federal, e em 1.000 pontos culturais fora das capitais urbanas entre janeiro e março de 2015. O evento traz também outros debates acerca dos direitos humanos, com filmes que abordam temas como população LGBT e enfrentamento da homofobia, questões culturais e territoriais da população indígena, direitos da pessoa com deficiência, entre outros. As sessões serão: “Mostra Competitiva”, “Mostra Memória e Verdade”, “Mostra Homenagem Lúcia Murat” e “Sessão Inventar com a Diferença”.

Com entrada franca, a 9ª Mostra exibe ao todo 41 filmes, todos com sistema closed caption e sessões que incluem audiodescrição, voltadas para pessoas com deficiência visual. A realização é da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), com o apoio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e Fundação Euclides da Cunha, além do patrocínio da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Mostra Memória e Verdade” é uma das exibições voltadas ao golpe de 1964, abordando questões sobre a ditadura e os contornos políticos do período. Os documentários “Setenta” (2013), de Emilia Silveira Brasil, e “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho, estão entre as escolhas da curadoria.

A homenageada da 9ª edição do evento, a cineasta carioca Lúcia Murat, também segue o debate em torno dos anos de chumbo com um pequeno panorama de sua produção cinematográfica incluída na “Homenagem Lúcia Murat”. A convidada esteve envolvida com os movimentos políticos de resistência ao golpe, foi presa em 1971, e levou suas experiências para as telas do cinema com o fim da ditadura, após 1985. “O Brasil é uma marca constante na carreira de Lúcia Murat. Visto pela ótica estrangeira, dissecado em sua História remota ou contemporânea, nosso país vem ganhando um retrato complexo, amoroso e doloroso nos filmes de uma cineasta que é mais do que merecedora desta homenagem”, opina Rafael de Luna Freire, coordenador da mostra.

A novidade que o evento traz em 2014 são filmes produzidos não só na América do Sul, como nos outros anos, mas também em países do Hemisfério Sul, como Egito e Jordânia. A “Mostra Competitiva” com 24 longas, médias e curtas-metragens, em que as plateias elegem os melhores filmes através de votação popular, é destaque na programação, assim como a “Sessão Inventar com a Diferença”. Esta sessão exibe filmes-carta produzidos por alunos de escolas públicas do país que participaram do projeto “Inventar com a Diferença”, que levou cinema e direitos humanos para cerca de 300 escolas no primeiro semestre de 2014. O documentário “Pelas Janelas”, produzido por alunos da UFF a respeito do Inventar, também ganhará primeira projeção pública na sessão.

“Compreendendo que, para avançar na realização progressiva dos Direitos Humanos, é necessário aprofundar o debate. Esperamos que esta mostra contribua para a construção de uma cultura de respeito e valorização das diferenças”, aposta Ideli Salvatti, ministra da Secretaria de Direitos Humanos /PR.

Serviço:
Brasília – DF – Dia 3 e de 26 a 30 de novembro
Local: 
Centro Cultural Banco do Brasil – SCES, Trecho 02, Lote 22 – (61) 3108.7600
Página do Facebook:
 https://www.facebook.com/mcdhdf?ref=stream
Site: 
http://www.mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br/
Facebook Nacional:
  https://www.facebook.com/mostracinemaedireitoshumanos?fref=ts
Entrada Franca

 

 

IV Seminário Mato-Grossense de Rádio

seminário MT

Será realizado no dia 7 de novembro, o IV Seminário  Mato-grossense de Rádio. O evento deste ano, traz como tema o “Humor no Rádio”, e  acontecerá no Espaço Cultural Liu Arruda, no TCE-MT. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.mtviaradio.com.br.

Confira a programação completa:

07:30 – Inscrições e entrega de crachás
08:00 – Solenidade de abertura do encontro

08:30 – Café da Roça (Oferecido pela EMPAER-MT)

08:50 – PALESTRA – “O impacto do universo multimídia da internet no meio rádio e seus reflexos no conteúdo da programação das emissoras de rádio”.

Conferencista – Jornalista, Radialista, Professor Universitário e Pesquisador Álvaro Bufarah Júnior (SP).

Jornalista, radialista, professor universitário e pesquisador dos temas comunicação, rádio, jornalismo, internet e mídia sonora. Acumula passagens pela Radiobrás, A Voz da América, CBN/Globo e Rádio Capital. Atuou ainda como chefe de reportagem da Rádio Globo AM de São Paulo.

Mediador – Jornalista Onofre Ribeiro (MT) Analista político e comentarista da Rádio Mix FM Cuiabá.

09:50 – Debate

10:20 – Intervalo

10:30 – MESA REDONDA – O Humor no Rádio

Temas –“A História do Humor no Rádio Brasileiro – ontem e hoje”

Convidados

– Jornalista Gustavo Corrêa (RJ) É Radialista e jornalista. Trabalha como sonoplasta, produtor de conteúdo, ator-humorista, operador de áudio, produtor de vinhetas e locutor. Atuou na Radiobrás – EBC – Rádio Nacional. Produziu o documentário que conta a história do “Humor no Rádio Brasileiro”.

– Radialista Carlos Santa Rita (RJ) Criador do site Clube de Apoio ao Rádio, que disponibiliza produtos para emissoras de rádio, entre eles um extraordinário acervo de efeitos sonoros, trilhas e músicas. Santa Rita produz e distribui ainda o humor sadio da turma do Zé Guela, criado especialmente para o rádio.

Moderador:

– Radialista Carlos Roberto Cardoso (Mortadela) Web Rádio Estação TJ (Cuiabá-MT)

11:45 – Debate

12:15 – Intervalo para o almoço

14:15 – PALESTRA – A linguagem tradicional do Rádio no ciberespaço e a quebra do monopólio da transmissão de informação – Web Rádio e Rádios Corporativas.

Conferencista – Publicitário e professor Ricardo Fadul (SP). Produtor de conteúdos segmentados para rádio e TV. Especialista na criação de rádios customizadas para Marketing e Branding Sonoro, Web rádios e Rádios Internas voltadas para Endomarketing. Criou web rádios e rádios corporativas, como a Rede Magazine Luiza e outras empresas em sete estados.

Mediadora – Professora Mariângela Sólla López – (UFMT/Cuiabá)

15:15 – DEBATE

15:45 – Intervalo para café

16:00 – MESA REDONDA – A Migração do Rádio AM para FM

Tema – Desafios, possibilidades e entraves do processo de migração do Rádio AM para FM no Brasil.

Convidados

– Engenheiro Eduardo Cappia (SP) José Eduardo Marti Cappia é Engenheiro Eletricista e Diretor da Empresa EMC – Solução em Telecomunicações. É Líder do Comitê Técnico da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo – AESP e membro do Conselho Consultivo do Rádio Digital. Também é responsável pelos testes de migração do AM para o FM em São Paulo.

– Engenheiro Ernesto Hideo Okano (MT) Delegado Regional do Ministério das Comunicações em Mato Grosso.

– Professor Engenheiro Alcides Teixeira (UFMT/Cuiabá)

Moderador:

– Engenheiro Eletricista Lucas Costa (MT) – Diretor da Empresa Sonare Engenharia

17:15 – Debate

17:50 – Intervalo para o jantar

Programação cultural do Seminário de Rádio

Auditório “Espaço Cultural Liu Arruda” no TCE-MT

20:30 – Show Regional – Lançamento do CD “Viola e Sentimento” do Cantor e compositor Daniel de Paula – (Daniel da Viola de Cocho) Cuiabá- MT

Participação especial dos violeiros Júlio Santin, Marcos Azevedo e Di Brandão (todos de São Paulo)

21:15 – Entrega do Troféu “Nhô Boró”

Aos três homenageados deste ano.

21: 30 – Show Nacional – Comédia stand-up “Um Gordinho e um Violão” – Humorista Dinho Machado (SP)

Informações pelo email: seminariodoradio@gmail ou pelo telefone (65) 3624-9953.

Visite a comunidade no Facebook: “Seminário do Rádio”

Rádio é o principal meio de comunicação na África para informar sobre o ebola

radio_liberia

Nos últimos meses, o rádio virou o principal veículo de comunicação nos países africanos afetados pelo vírus ebola, como a Libéria. Com programas que alertam sobre medidas de prevenção da doença transmitidos no idioma local, a população adotou o costume de ouvir as informações divulgadas pelas principais emissoras da região.

De acordo com a EFE, a rádio Gbehzohn, por exemplo, dobrou o tempo de atrações na língua local desde que a epidemia começou. Segundo o diretor de programação, Isaac Siegal, a emissora dedica 30 minutos diários a conteúdos voltados para a doença.

“Tem gente que não fala uma única palavra de inglês”, por isso “sem o programa no nosso dialeto, nunca saberíamos quais precauções tomar contra o ebola”, explicou o professor aposentado que fala bassa, assim como a maioria da população de Saint John, aldeia localizada no sudeste de Monróvia.

O representante do Ministério da Informação, Patrick Worzie, qualificou a missão dos veículos como chave para transmitir mensagens sobre a epidemia nas zonas rurais. Além do dialeto local, as rádios e TVs passaram a exibir programas informativos, anúncios e transmissões interativas em diferentes idiomas e abordam o assunto com formadores de opinião.

Em Kailahum, no leste de Serra Leoa, epicentro da epidemia no país, a rádio comunitária MOA, lançou uma campanha para encerrar os boatos sobre o combate à doença e chegou a dezenas de ouvintes dos dois lados da fronteira com a Libéria e a Guiné.

A agência Canal França Internacional lançou o projeto “Rádios contra o Ebola” para preparar 48 emissoras locais na África ocidental, com a finalidade de melhorar a aceitação da informação das mensagens de prevenção.

A iniciativa será desenvolvida em seis países, dos quais quatro não registraram nenhum caso confirmado: Costa do Marfim, Burkina Faso, Togo e Benin. Além destes, o Senegal declarou ter erradicado o vírus e o Mali foi o último país afetado.

 

 

Informações: Portal Imprensa

Foto: Reprodução You Tube

 

 

Abertas inscrições para o Fórum Brasil de Comunicação Pública

FórumBrasil

Já estão abertas as inscrições para o Fórum Brasil de Comunicação Pública, que será realizado nos dias 13 e 14 de novembro, na Câmara dos Deputados. Requerido pela deputada Luiza Erundina, o evento discutirá universalização do acesso, convergência de linguagens e conteúdo interativo, formas de financiamento do sistema público de radiodifusão e políticas de fomento para o segmento audiovisual.

Promovido pela Secretaria de Comunicação da Câmara dos Deputados em parceria com a Frente Parlamentar pela Liberdade e o Direito à Comunicação com Participação Popular (FrenteCom), esse evento dará sequência aos dois primeiros fóruns de TVs Públicas e ao Seminário Internacional da Comunicação Pública, realizados em 2006, 2009 e 2012, respectivamente. Ao final do Fórum, as organizações participantes entregarão a plataforma consolidada de demandas para a comunicação pública ao/à Presidente da República eleito.

Inscrições aqui | Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3215 5620

 

Confira a programação. 

13/11/2014

09:00 às 18:00 – Auditório Nereu Ramos. Fórum Brasil de Comunicação Pública

09:00 – Abertura

10:30 – Painel 1 – Regulação do Campo Público 

Presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informação da Câmara dos Deputados – deputado Ricardo Tripoli

Presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal – senador Zeze Perrella

Representante da Associação de Rádios Públicas do Brasil (ARPUB) – Orlando Guilhon

Ministro de Estado da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República – Thomas Traumann

Professor da Universidade de Brasília (UnB) – Murilo César Ramos

Mediação: deputada Luiza Erundina (Presidente da FrenteCom)

12:30 – Intervalo para o almoço

14:00 – Painel 2 – Tecnologia e Infraestrutura do Sistema Público 

Debater a universalização do acesso à comunicação pública, o uso do espectro eletromagnético e a interoperabilidade dos sistemas

Ministro de Estado das Comunicações – Paulo Bernardo

Representante da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral)

Representante da Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

Representante da Frente Nacional pela Valorização das TVs Comunitárias do Campo (Frenavatec)

Mediação: Fernando Moreira – Associação Brasileira da Televisão Universitárias (ABTU)

 

13/11/2014 16:30 às 18:00 – Gabinetes. Grupos de discussão paralelos

16:30 – Grupos de discussão – Plenários das Comissões 

  1. Gestão e Participação (autonomia e mecanismos de participação social: conselhos, ombudsmen, ouvidorias, direito de resposta, conselhos comunitários e outros mecanismos)
    Mediação – Conselho Curador da EBC
  2. As rádios comunitárias no campo público da radiodifusão (criminalização, anistia e reparação; mudanças necessárias na legislação, impactos da mudança do rádio AM para o FM, definição de comunitária (o fenômeno das rádios religiosas)

Mediação – AMARC/MNRC

 

  1. Canal da Cidadania

Mediação – Frenavatec/ ABCCOM

 

  1. Rede de Comunicação Pública

Mediação – ABEPEC

 

14/11/2014 09:00 às 19:00 – Auditório Nereu Ramos. Fórum Brasil de Comunicação Pública

09:00 – Painel 4 – Convergências de Linguagem e Conteúdo 

Ministra de Estado da Cultura – Marta Suplicy
Presidente da TV Cultura de São Paulo – Marcos Mendonça
Especialista a definir
Mediação: deputada Luciana Santos

 

11:00 – Painel 5 – Financiamento do Sistema Público e Políticas de Fomento para o Audiovisual 

Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República – Aloizio Mercadante

Presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine) – Manoel Rangel

Representante da Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM)

Representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

Mediação: Ana Fleck – Presidenta do Conselho Curador da EBC

13:00 – Intervalo para almoço

 

16:00 – Plenária final 

Apresentação dos resultados dos Grupos de Trabalho

18:30 – Entrega do documento final

Apresentação da plataforma dos movimentos para as políticas de comunicação do campo público ao/à Presidente da República eleito(a).

 

14/11/2014 14:00 às 16:00 – Gabinetes. Fórum Brasil de Comunicação Pública

14:00 – Grupos de discussão – Plenários das Comissões

  1. Financiamento do Campo Público (publicidade governamental, fundos de financiamento, Lei do Seac, sustentabilidade das emissoras)

Mediação: Intervozes

  1. A situação dos trabalhadores do campo público

Mediação: Sindicato dos Jornalistas/Fitert

 

  1. Conteúdo e diversidade (produção independente e regional, cotas, representação, publicidade infantil)

Mediação: Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Comunicadores

 

 

Informações: FNDC

 

UFPE aprova criação de novo curso de Comunicação Social em Caruaru (PE)

ufpe_em_caruaru

A partir do segundo semestre de 2015, a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) vai oferecer, no Centro Acadêmico do Agreste (CAA) em Caruaru, o novo curso de Comunicação Social com ênfases em Mídias Sociais e Produção Cultural, com 40 vagas, no turno da tarde. A criação do curso foi aprovada no dia 13 deste mês, durante reunião do Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade.

O curso será voltado para a formação de produtores culturais e comunicadores capazes de lidar com novos modelos de produção e disseminação de informação via internet e redes sociais. O aluno poderá optar por qualquer uma das duas formações depois que entrar no curso ou mesmo contemplar ambas as ênfases num currículo flexível. O novo curso terá nove períodos. Os editais para a contratação de docentes para o curso estão em elaboração. Os concursos começarão a ser realizados em 2015.

A proposta, inédita em Pernambuco, segundo o professor Amilcar Almeida Bezerra, que vai coordenar a nova graduação, tem como objetivo propiciar uma formação adequada às novas demandas do campo da Comunicação Social. “A convergência das mídias em ambientes digitais e o aumento do volume e da circulação de informações em escala global criam a necessidade de um profissional de comunicação com sólida formação intelectual, capaz de gerenciar de forma competente diversos tipos de informação e transitar por múltiplas habilitações”, destaca o professor.

A estrutura curricular está organizada em dois grupos de disciplinas: as obrigatórias (reunidas nos três primeiros períodos – ciclo básico – e mais as disciplinas de Trabalho de Conclusão de Curso, no final) e as eletivas (a partir do 4º período, divididas por ênfase). A proposta é que, a partir do 4º período, o aluno tenha a oportunidade de escolher, entre diversas opções, quais disciplinas irá cursar. As disciplinas estão agrupadas em duas ênfases: Mídias Sociais e Produção Cultural. Existem ainda as eletivas livres, que não estão vinculadas a nenhuma ênfase. Para receber o diploma de ênfase o aluno deverá cursar todas as disciplinas relacionadas para a ênfase escolhida.

O curso contará com laboratório de produção audiovisual com estúdio e ilha de edição, laboratório de fotografia e laboratórios equipados com PCs para uso corrente dos alunos em atividades de pesquisa e produção de conteúdos.

Mais informações: www.ufpe.br.

 

Foto: TV Asa Branca

Banda Marbru no Programa Maionese Alternativa desta segunda-feira

marbru 2

O programa Maionese Alternativa (radioesplanda.org) traz nesta segunda-feira (20) para os estúdios, a banda instrumental, Marbru. Os radialistas Bruno Caetano e Gabriela Silva conversarão com os convidados sobre a história e influências do grupo, abordando também, a cena cultural do Distrito Federal. Além do papo descontraído com os artistas independentes, o programa terá também em seus quadros, as principais notícias do mundo musical alternativo.

A banda Marbru contará no programa sobre suas atividades, que se iniciou no 2º semestre de 2006, com a proposta de apresentar um estilo inovador, englobando jazz, blues, ritmos brasileiros e o progressivo no instrumental

Para ouvir o Maionese Alternativa, que começa ao vivo, a partir das 20h todas as segundas-feiras, basta acessar o site da Rádio Esplanada FM, e viajar o mundo com a música!

 

Conheça o Programa Maionese Alternativa – Viajando o Mundo com a Música

Apresentação: Bruno Caetano e Gabriella Silva

Rádio Esplanada FM (www.radioesplandafm.org) e a Agência Abraço de Cultura e Comunicação Comunitária trazem todas às segundas-feiras a partir das 20h: Maionese Alternativa – Viajando o mundo com a música. O Programa é apresentado pelo jornalista e músico, Bruno Caetano e a produtora musical, Gabriella Silva. Além de ser reprisado em vários horários alternativos da Rádio Esplanada FM, o maionese pode também ser veiculado pelas rádios comunitárias, que entrarem em contato com a produção do programa.

Inspirado em uma canção (Maionese Dream’s) da banda norte-americana Smashing Pumpkins, o Maionese Alternativa tem a finalidade de “viajar” nos acontecimentos “artístico-politico-musicais”, com muita descontração e independência. “As músicas são de acordo com os acontecimentos da cena musical no mundo. Mas nós apuramos a parte alternativa das notícias, enfatizando nossas opiniões juntamente com a dos ouvintes e convidados do programa”, afirma Bruno Caetano.

O apresentador acrescenta ainda que as bandas independentes tem um papel fundamental no programa. “Queremos que cada vez mais as bandas independentes mandem seus trabalhos, para divulgarmos a música independente que está sendo construída no Brasil. E as bandas que forem executadas no programa, estarão inseridas automaticamente na programação da Rádio Esplanada e consequentemente, nas rádios comunitárias de todo o Brasil. Um intercâmbio incrível através da internet”, ressaltou. O programa conta também com entrevistas ao vivo, onde artistas, produtores e personalidades dão o tempero semanal da “maionese”.

Outro detalhe interessante do Maionese Alternativa, é o fato de todos quadros do programa terem nomes de canções, possuindo funções musicais diferentes um dos outros.

Conheça os quadros do programa Maionese Alternativa, por Bruno Caetano:

Cabeça-Dinossauro: O título do clássico álbum dos Titãs de 1986 nos serviu de inspiração para contarmos um pouco de curiosidades e notícias das mais clássicas e influentes bandas de rock de todos os tempos. Neste quadro, além de veicular os clássicos, daremos informações sobre a música da banda e informaremos onde encontrar o respectivo material. Pérolas antigas, mas que sempre renovam o nosso espírito. Este é o Cabeça-Dinossauro! Aquela maionese tradicional: a receita da vovó!

Mais do Mesmo: Como o próprio nome da obra da Legião Urbana já diz, este quadro tem a finalidade de mostrar como se faz uma boa versão de uma boa (ou não) música. Todos os gêneros estão sujeitos a entrar neste maravilhoso momento. Você verá que ás vezes não é a música que é ruim, o problema é como ela está sendo usada. Mas verá também que em muitas das vezes, tanto as versões novas  quanto às originais são  de  ótima qualidade.

Assim-Assado: A épica canção da banda Secos e Molhados, da nome a um dos quadros mais alternativos do programa.  O Assim-Assado é dedicado às bandas ou artistas solos, denominados “indies”, que se destacam no mundo, porém sem sair do chamado Lado B. Um clima vanguardista e original na nossa maionese: receitas que agrada, mas muita gente não conhece.
Independente Futebol Clube:  Nesse imenso Brasil, o que não falta é novos ingredientes para realçar constantemente o sabor da nossa maionese.  O quadro com o nome de um grande clássico do rock nacional, da banda Ultraje à Rigor, irá apresentar a nova safra de artistas nacionais que estão sobrevivendo na cena independente da nossa música. Os artistas locais estarão presente ao vivo no estúdio para uma entrevista e bate-papo, divulgando e falando sobre os seus trabalhos autorais. São aquelas receitas novas de maionese, que fogem do tradicional, podendo fazer sucesso ou não na boca do povo!

Ovelha Negra: O Rock cantado e tocado da maneira mais doce, sem perder o espírito; ou a música brasileira interpretada com um peculiar feminismo. Estamos falando do quadro Ovelha Negra, que divulgará as bandas formadas por mulheres. Um momento em que nossa maionese ganhará uma cor mais bonita, aguçando ainda mais o nosso apetite por música boa. Uma homenagem singela a nossa musa do Rock-Brasil, Rita Lee.

Prato do Dia: Esta não muito conhecida canção da banda mineira, Pato Fu, nos inspirou a servir sempre um atrativo diferente. As novidades da boa música no Brasil e no mundo estarão sempre presentes no quadro, Prato do Dia. Você terá a oportunidade conferir sempre músicas de álbuns que estão saindo do forno. Então saboreie e decida se o nosso prato agrada ou não o seu paladar auditivo!

Para ouvir o programa Maionese Alternativa todas segundas feiras às 20h ao vivo, acesse: www.radioesplandafm.org.

As rádios comunitárias interessadas em retransmitir o programa devem entrar em contato pelo email: jornalismoagenciaabraco@gmail.com

Uma produção da Agência Abraço de Cultura e comunicação Comunitária.

 

Por Bruno Caetano

Da Redação

Sinpro-DF prepara a tradicional Festa do Professor em Brasília

cartaz festa do professor 2014_samuel

No dia 18 de outubro, às 20h, no Net Live Brasília (antigo Opera Hall, SHN, Quadra 5), vai ocorrer a já tradicional Festa do Professor, que comemora o Dia do Professor. A grande atração da noite é o cantor Jorge Aragão, que fará uma participação especial no evento. Ex-integrante do grupo Fundo de Quintal, o sambista está em carreira solo há mais de 30 anos, sendo um dos grandes nomes do gênero, compondo sucessos como “Coisinha do Pai”, “Coisa de Pele”, “Eu e Você Sempre” e “Festejar”.

Também se apresentarão a cantora Dhi Ribeiro, a Banda Suprema e os DJs Black Roque, Lorena Duarte, Renan Franco e Thaís Katze, que animarão a categoria até a madrugada. Para quem gosta de boa música, a banda, conhecida nos bailes de Brasília e composta por mais de 20 músicos, tocará músicas dos mais diversos gêneros musicais.

O ingresso do(a) professor(a) e seu(sua) acompanhante será feito mediante a apresentação da carteirinha de sindicalizado ao Sinpro.

Para o coordenador da Secretaria de Assuntos Culturais do Sinpro, Marco Aurélio, os professores que comparecerem podem ter certeza que terão uma festa animada e cheia de alegria. A diretora Elaine Amância complementa que a Festa do Professor é muito mais que uma festa. “Além de ser um momento de encontro e de descontração, é uma ocasião onde podemos recarregar as energias, buscar forças para o dia-a-dia e também de valorizar e homenagear aqueles que lutam e que tanto fazem por uma educação pública de qualidade. Parabéns a todos os companheiros e companheiras”.