Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

CTAv oferece serviços gratuitos para a sociedade

Centro Técnico Audiovisual (CTAv), vinculado à Secretaria do Audiovisual (SAv) do Ministério da Cultura, apoia desde 1985 a produção, a conservação e a pesquisa audiovisual no Brasil. Com objetivo de fomentar a produção nacional de pessoas físicas e jurídicas, o Centro – localizado no Rio de Janeiro (RJ) – oferece a cineastas iniciantes ou profissionais serviços gratuitos, como depósito de filmes, empréstimo de equipamentos, mixagem, pesquisa, utilização do estúdio e apoio a mostras e festivais, entre outros.
De acordo com a coordenadora geral do CTAv, Daniela Pfeiffer, a intenção primordial da instituição é apoiar o desenvolvimento da atividade audiovisual brasileira. “Em 2018, o Centro assume a formação como sua principal vocação, passando a oferecer também cursos, oficinas, visitas interativas e programas com escolas públicas. Com isso, a instituição tem ampliado o diálogo com um público que não necessariamente atua no mercado audiovisual, oferecendo uma perspectiva profissionalizante”, informa.
Entre os serviços mais procurados está o de mixagem, que é o trabalho de equalização, processamento e distribuição do áudio do material audiovisual nas caixas de som. O serviço é realizado pelo mixador oficial do CTAv. Caso mixadores externos queiram trabalhar em suas obras, o Centro também disponibiliza o estúdio e a infraestrutura para esse trabalho, sempre das 9h às 12h e sujeito a agendamento prévio. Os pedidos serão avaliados por uma comissão do Centro.
Apoios e serviços
Equipamentos de filmagem digital e gravação de áudio podem ser solicitados ao CTAv, sob forma de empréstimo, para a gravação de filmes e produtos voltados para televisão. Os interessados devem participar de seleção pública, inscrevendo-se pelo site. Caso selecionados, podem usar o kit de filmagem de um a 30 dias, desde que seja adequado ao projeto.
Além disso, pessoas e empresas podem depositar materiais audiovisuais brasileiros no acervo do Centro. É possível também realizar consultas de fotos, artigos e trechos de filmes em película e digitais cujos direitos patrimoniais pertençam à instituição.
O Centro também conta com o Prêmio CTAv de Apoio a Mostras e Festivais, que garante aos selecionados serviços gratuitos de mixagem e empréstimo de equipamentos exclusivamente para a participação em mostras e festivais.
Sobre o CTAv
Criado em 1985 a partir de parceria entre a Embrafilme e o National Film Board do Canadá, o CTAv integra, desde 2003, a estrutura da Secretaria do Audiovisual do MinC. O centro é referência na América Latina em conservação de acervo, sendo responsável pela guarda de mais de 20 mil rolos de película e 4,5 mil arquivos digitais.
Serviço
Endereço: Avenida Brasil, 2482, Benfica – Rio de Janeiro (RJ)
Horário de atendimento ao público: das 10h às 16h
Telefone: (21) 3501-7801
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Campanha pede doação de livros para biblioteca do Museu Nacional

Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense

Um dos enormes prejuízos causados pelo incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, no início de setembro, foi a destruição do acervo da Biblioteca Francisca Keller (BFK), do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Para reerguer a biblioteca, fundada há 50 anos, o programa iniciou uma campanha para receber doações de livros e publicações.

“A Biblioteca Francisca Keller foi incinerada, mas não morta. Uma biblioteca só morre quando não tem mais leitores. Nós temos leitores. Agora precisamos de livros”, diz o texto da campanha, que é assinado pela Comissão para reconstrução e renovação da BFK.

Interessados em doar podem saber mais detalhes no SITE DA CAMPANHA, onde há informações sobre os livros que foram queimados e títulos que já foram doados por outras pessoas ou institutos de pesquisa.

A biblioteca tinha 37 mil volumes e era considerada uma das mais importantes na área de ciências sociais no Brasil e na América Latina. Seu acervo era principalmente de obras contemporâneas e contava com títulos importantes para os pesquisadores do programa e de outras instituições de ensino.

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social tem nota máxima (sete) na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e foi um dos mais afetados pelo incêndio no Museu Nacional. Grande parte de seu acervo sobre etnias indígenas, por exemplo, foi consumido pelo fogo. Salas de aula e de pesquisa que ficavam no palácio precisaram ser realocadas no Horto Botânico, assim como salas de professores e pesquisadores.

FONTE: Agência Brasil

MinC abre seleção para Comissão Nacional de Incentivo à Cultura

Começa nesta segunda-feira (10) o processo de seleção de novos representantes da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC). As inscrições para as 21 vagas poderão ser feitas até 9 de outubro por meio do link http://mapas.cultura.gov.br/oportunidade/1029/. Podem se candidatar quaisquer associações culturais ou artísticas e empresas, desde que nacionais.
A CNIC é composta por representantes do meio artístico, empresarial, da sociedade civil e do Estado. Ao todo, são 21 integrantes: sete titulares e 14 suplentes para as áreas de Audiovisual, Humanidades, Artes Cênicas, Artes Visuais, Empresariado Nacional, Música, Patrimônio Cultural Material e Imaterial e Museus e Memória.
A seleção será feita em duas etapas: uma fase inicial para a habilitação das entidades, seguida pela indicação de seus representantes, que é submetida à avaliação do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. Os novos mandatos serão para o biênio 2019-2020.
Sobre a CNIC
A CNIC é um órgão colegiado que tem, entre outras funções, a de subsidiar as decisões do Ministério da Cultura (MinC) na aprovação dos projetos culturais submetidos para captação via renúncia fiscal da Lei Rouanet. É presidida pelo secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, José Paulo Soares Martins. Desde sua criação, realizou 280 reuniões ordinárias, nas quais aprovou 112.159 projetos, o que corresponde a 85% das 132.066 propostas apresentadas.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Prêmio a iniciativas socioculturais dos CEUs: inscrição até 13/9

Terminam nesta quinta-feira (13/9) as inscrições para o edital que vai premiar iniciativas socioculturais desenvolvidas nos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) já inaugurados no Brasil. Serão investidos R$ 450 mil em 30 iniciativas (R$ 15 mil cada) que beneficiem suas comunidades, fortalecendo expressões socioculturais locais e regionais e promovendo a cidadania, o bem-estar e o desenvolvimento social e sustentável.
As inscrições devem ser feitas na plataforma mapas.cultura.gov.br/oportunidade/988. Podem se inscrever pessoas físicas – individualmente ou que representem grupos ou coletivos – e pessoas jurídicas, sem fins lucrativos, responsáveis por iniciativas socioculturais nos CEUs oficialmente inaugurados.

Serão premiadas iniciativas nas seguintes categorias: promoção da educação e da formação artística e cultural, nas mais diversas linguagens; promoção do desenvolvimento social com intersetorialidade; promoção da interseção entre cultura, bem-estar e saúde; prevenção à violência; iniciativas promovidas por jovens ou coletivos de jovens; e capacitação e qualificação para o trabalho, promoção do associativismo e da economia Solidária. Cada categoria terá cinco propostas premiadas.
Uma comissão técnica de seleção, composta de 12 membros (seis titulares e seis suplentes), será responsável pela avaliação das iniciativas. Os critérios de avaliação e seleção estão disponíveis no edital. Acesse aqui o documento completo.
CEUS
Os Centros de Artes e Esportes Unificados integram ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital. O espaço possui biblioteca, cineteatro, laboratório multimídia, salas de oficinas, edifícios multiuso, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e pista de skate. Os CEUs de 3 mil e 7 mil metros quadrados ainda contam com quadra coberta, playground e pista de caminhada. Foram inaugurados, até o momento, 168 Praças CEUs.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Projeto Orquestrando o Brasil lança seu portal no dia 1º de setembro

Plataforma digital visa disseminar conteúdos, oferecer capacitação para regentes e músicos, além de ser uma ferramenta para a troca de conhecimento

 

Tendo como símbolo o maestro e pianista João Carlos Martins, o projeto Orquestrando o Brasil lança oficialmente neste sábado, dia 1º um portal de informação e integração que pretende conectar músicos e orquestras espalhadas pelo país.

O portal estabelecerá um contato diário com os milhares de profissionais e amadores da música que desenvolvem, a duras penas, projetos locais. Incluindo corais, bandas e orquestras, o portal irá construir uma relação permanente e online de suporte e informação, tendo como objetivo principal ajudar estes grupos nas complexas tarefas de organizar uma orquestra e contribuir para que eles aprimorem suas apresentações.

Será plataforma digital que dará apoio para que, a partir dos recursos humanos e físicos de cada comunidade, os envolvidos possam liderar um movimento de expansão ou consolidação da música local.

Com visual moderno e atrativo, fácil navegação e conteúdo atualizado, a nova ferramenta digital servirá para a disseminação da cultura e do conhecimento, oferecendo notícias e vídeos de capacitação técnica e artística, além do treinamento necessário para que os regentes e coordenadores também se tornem agentes mobilizadores da sociedade, coordenando apoios locais e ampliando o acesso das suas comunidades à cultura.

Além disto, permitirá o contato diário entre os milhares de participantes envolvidos que serão apoiados pela equipe de especialistas do projeto. A estimativa é que a ferramenta preste suporte para transformar os participantes em agentes mobilizadores da cultura musical em diversas localidades. No total, mais de cinco mil pessoas serão envolvidas direta e indiretamente, entre jovens alunos, músicos e regentes.

O Orquestrando o Brasil é uma parceria da Fundação Educacional, Cultural e Artística Eleazar de Carvalho, da FUNDEC e da Fundação Banco do Brasil. A iniciativa é uma expansão do Orquestrando São Paulo, projeto que tem a parceria do SESI-SP e FIESP, há dois anos, com mais de 70 orquestras integrantes e capacitado mais de 200 regentes.

“O sonho de Villa-Lobos era fechar o Brasil em forma de coração através da música, mas naquela época ele não dispunha da TV e da Internet. Agora, estamos unindo forças para realizar este sonho, que passou a ser meu também”, afirmou João Carlos Martins. “Queremos formar um exército de maestros, mostrar a sua importância fazendo uma grande transformação social através da música”, concluiu.

Serviço:

Lançamento do Portal Orquestrando Brasil

Dia: 1º de setembro (sábado) – 16h30

Theatro Municipal de São Paulo

Live ao vivo via facebook https://www.facebook.com/orquestrandoobrasil/

www.orquestrandobrasil.com.br

FONTE: Assessora de Imprensa Orquestrando o Brasil

 

Edital Paralelos Artes Visuais: inscrições prorrogadas até 30/9

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), prorrogou até 30 de setembro o prazo de inscrições para o edital Paralelos Artes Visuais Funarte. O processo seletivo vai gerar cadastro reserva de projetos e programas a serem realizados nas galerias e espaços da entidade em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF).
O edital prevê diversos tipos de atividades, como mostras de várias linguagens das artes visuais, inclusive performance, intervenção, poema visual e objeto, livro, videoinstalação, arquitetura e urbanismo, artes gráficas, experimentações audiovisuais e por meio de novas tecnologias, resultados de residências artísticas, intercâmbio via internet, programas educativos infantis, debates, palestras, oficinas com mostras, projetos em interface com outras artes e/ou áreas do conhecimento e com o meio ambiente, o pensamento crítico e a história da arte, além de várias outras ações de livre expressão e temáticas livres relacionadas às artes visuais contemporâneas.
O processo seletivo é aberto a pessoas físicas ou jurídicas de natureza cultural atuantes na área das Artes Visuais. As propostas podem ser inscritas em um de três módulos, cada um correspondente a uma cidade:
– Módulo 1: Atos Visuais Funarte Brasília – Espaços: Galeria Fayga Ostrower e Marquise/Entorno
– Módulo 2: Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo – Espaços: Galerias Flávio de Carvalho, Mario Schenberg, Centro de Convivência Waly Salomão e área externa
– Módulo 3: Funarte MG – Espaços: Galpão e área externa
Os proponentes podem optar pela ocupação de apenas um espaço ou de todos os espaços disponíveis no módulo escolhido. O objetivo do edital é manter a ocupação dos espaços da Funarte dedicados às artes visuais, bem como promover programações que valorizem a diversidade e a liberdade das linguagens contemporâneas nesse campo.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Professora da EC 05 do Cruzeiro lança livro infantil na Bienal do Livro de Brasília

O lançamento do livro “Zezin & Quinzin na Sustentabilidade” será no domingo (19), às 14 horas. A entrada é franca.

Zezin & Quinzin na Sustentabilidade” é o sétimo livro da professora Ana Maria dos Reis, da EC 05 do Cruzeiro. A narrativa da publicação é contada em sextilhas dodecassílabas e é um apelo ao mundo, para que se cuide do planeta, da água dos rios, das nascentes. Para que as crianças e adolescentes reflitam sobre o planeta em que estamos. O livro será lançado dentro da programação da Bienal do Livro de Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, de 18 a 26 de agosto.

Este livro é o sétimo da escritora e poetisa, que também já publicou “Saga Mineira” (romance), “Minha alma azul” (poesias), “Supravida – Contos e Crônicas”, “Sertão de Maravaia” (romance), “Branda Brisa” (sonetos e poesias) e “Escola de Joaninhas” (poesias infantis). A professora é integrante da Academia Cruzeirense de Letras, já foi premiada em concursos literários e suas poesias integram várias outras coletâneas.

FONTE: Sinpro/DF

África é tema de exposição no CCBB; confira programação

Exposição fica em cartaz até 21 de outubro. Obras ‘revelam história contemporânea do continente’; entrada é gratuita.

O continente africano é tema de exposição no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, a partir desta terça-feira (7). A mostra Ex-Africa tem entrada gratuita e fica em cartaz até outubro.

Para participar, é necessário agendar a visitação e retirar os ingressos na internet ou na bilheteria do local. A visitação é aberta ao público de terça a domingo, das 9h às 21h.

Ao todo, serão 90 obras – esculturas, fotografias, pinturas e vídeos – que revelam a história e o atual momento de um continente que reúne 54 países. A mostra é considerada a “maior e mais importante” exposição de arte africana contemporânea realizada no Brasil.

“Ao se reconstruir da ferida causada por séculos de tráfico negreiro e de colonização, [a África] volta a expandir as suas cores e cultura para outras fronteiras”, diz a curadoria.

Brasiliense em destaque

Na exposição, nomes como o do retratista senegalês Omar Victor Diop, do fotógrafo e ativista do Zimbábue Kudzanai Chiurai e de outros 16 artistas de oito países africanos se juntam aos de dois brasileiros: Arjan Martins e Dalton Paula.

Afrodescendentes, eles possuem obras dedicadas à herança africana na cultura brasileira.

FONTE: G1 DF

Quermesse do Templo Budista de Brasília chega à 45ª edição

Evento ocorre em todos os fins de semana de agosto. Festa reúne gastronomia, música e artes orientais; meia-entrada custa R$ 5.

Patrimônio Histórico do Distrito Federal, o Templo Shin Budista realiza a 45ª edição da Quermesse durante todo o mês de agosto.

O evento promove a cultura oriental, com comidas típicas, música, dança e artes, e ocorre todos os sábados e domingos, das 17h às 22h. A meia-entrada custa R$ 5.

Com o tema “comunidade presente”, o festival busca aproximar os moradores de Brasília e frequentadores do templo. Segundo o monge Sato, a Quermesse não faz distinção de crença, cultura ou idade.

O monge e a Monja Cris E-gen conduzem meditações contemplativas de 30 minutos, sempre às 18h, após as 10 badaladas do sino. Durante a Quermesse, o templo estará aberto ao público com visita guiada.

Também haverá apresentações de artes marciais, tai chi chuan, taikô e de danças folclóricas, além de oficinas gratuitas de origami, ikebanas e outros enfeites de festa.

A organização da Quermesse contou com a ajuda de 150 voluntários, que participaram da montagem cenográfica e vão contribuir para a realização do evento.

Gastronomia

Se, para alguns, a Quermesse é sinônimo de um bom yakissoba, não vai faltar opção para quem também gosta de sushi.

Dois restaurantes especializados em comida japonesa vão servir cerca de 10 de pratos tradicionais e cinco opções exclusivas.

Haverá uma praça com food trucks de hambúguer, crepe, churros e outras sobremesas, além de opções veganas e vegetarianas.

Nos estandes, como é tradicional na festa, serão vendidas joias em prata, ecojoias, tatuagem de hena, artigos geek e guloseimas importadas.

Copos ecológicos

Nesta edição, o Templo Shin Budista vai trocar o copo descartável pelo reutilizável. Quem comprar alguma bebida durante a Quermesse terá de pagar R$ 6 pelo ecológico – o valor pode ser restituído após o uso, desde que o copo seja devolvido. Também é possível levá-lo para casa.

Embaixadas

As embaixadas de Mianmar, Filipinas, Sri Lanka, Malásia e Índia ganharam espaço na Quermesse e se revezarão nos fins de semana em um estande. As delegações vão apresentar artesanatos, comidas típicas e fornecer informações sobre os países.

Serviço

Data: 4, 5, 11, 12, 18, 19, 25 e 26 de agosto
Hora: das 17h às 22h
Local: Templo Shin Budista de Brasília – 315/316 Sul
Ingresso: R$ 5 a meia-entrada
*A entrada é gratuita para crianças de até 6 anos

Fonte:G1 DF

Mais de 90 filmes vão disputar a 23ª edição do Troféu Câmara de Cinema

As produções escolhidas serão exibidas no Cine Brasília, de 17 a 21 de setembro, durante o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

O Comitê Gestor da 23ª edição do Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal homologou 92 inscrições (veja abaixo) entre os 100 filmes que apresentaram a documentação para participar da disputa. Foram eliminados títulos que não atendiam às exigências do edital da competição.

As produções brasilienses se submeterão à analise de uma comissão composta por especialistas, que indicará os selecionados. Os filmes escolhidos serão exibidos, com entrada franca, no Cine Brasília, de 17 a 21 de setembro, durante o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Nesta edição, a CLDF distribuirá R$ 240 mil em prêmios.

Entre os títulos que tiveram as inscrições homologadas, 11 são de longa-metragem – seis documentários e cinco filmes de ficção – e 81 curtas. Destes, 27 são documentários, 52 filmes de ficção e dois de animação.

A comissão de seleção, que apresentará os resultados até o dia 24 de julho, é formada por Adriano de Angelis, jornalista, realizador de audiovisual e coordenador de projetos de comunicação; Diana Svintiskas, documentarista, diretora de vídeos institucionais, educativos e séries de TV; Kakau Teixeira, jornalista, produtora cultural e assessora de mostras e festivais; Núbia Santana, atriz, documentarista e coordenadora de projetos culturais e sociais em cinema; e Péterson Paim, diretor, roteirista e produtor, premiado em vários festivais de cinema.

Prêmios
O melhor longa-metragem escolhido pelo júri oficial receberá R$ 100 mil, e o curta, R$ 30 mil. O júri popular também vai eleger os vencedores nas duas categorias, que receberão, respectivamente, R$ 40 mil e R$ 10 mil. O melhor diretor fará jus a R$ 12 mil e as demais categorias técnicas (ator, atriz, roteiro, fotografia, montagem, direção de arte, edição de som e trilha sonora) receberão R$ 6 mil, cada uma.

O filme longa-metragem eleito na categoria júri popular receberá ainda R$ 100 mil da Petrobras. O montante deverá ser aplicado na distribuição do filme no circuito comercial, em 10 salas de cinema de três das principais cidades brasileiras.
O melhor longa-metragem escolhido pelo júri oficial também receberá o Prêmio CiaRio no valor de R$ 16 mil, em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa MovieCenter. O curta-metragem indicado pelo júri oficial receberá ainda o Prêmio CiaRio, correspondente a R$ 8 mil, em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar.

Filmes habilitados para o 23º Troféu Câmara Legislativa do DF
3 refeições
À espera do trem
A floresta que se vinga
A praga do cinema brasileiro
A revisão
A roda da fortuna
A roda da vida
À tona
A vida do espírito
Absolvição imprópria
Adultos não veem
Airão Velho, sayonara
Amor de Ori
Ando meio desligado
Asra
Brasilha
Brilho no esgoto
Bwayne: o filme
Cabeças
Casa de praia
Censurado
Circulou 10 anos: por um festival sustentável
Código de Hamurabi
Coração é terra que ninguém vê
Corrida
Democracia
DF Metal: uma saga sem fim
Dias salobros
Doce
Dulcina doce sina
Entre parentes
Estação saudade
Estelina: naquela estação
Estilhaços
Fechadura
Fliperama
Fragmento
In memoriam
Juliana esteve no sertão
Lago 3×4
Lugar de mulher é na política
Luzia
Marés
Me deixe não ser
Monstros
Motel
Muito outra
New Life S/A
No escuro
Noroeste
Nós por nós
Nunca foi fácil
O café da minha amiga
O céu perdeu a cor
O corpo e a cidade modernista
O homem banco
O mestre da cena
O mistério da carne
O outro lado da memória
O pequeno chupa-dedo
O seu sonho vale o seu dia?
Off life
Os fantasmas que me habitam
Os ouvidos das paredes
Osmildo
Outro fogo
Para minha gata Mieze
Pedro Bruno: o poeta da cor
Pela luz do teu olhar
Pelos olhos de Aracy
Presos que menstruam
Que seja eterno enquanto dure
Riscados pela memória
Rosa: naquela estação
Rude movie
Sala e lavabo
Salvo conduto
Sapatos
Se é de graça e não tem graça, qual a graça?
Sem sinal
Sinucada
Tendência
Terra
Terras brasileiras
Tic toc
Tilt
Tinto seco
Todo mundo vai saber
Três
Um filme absurdo
Urubus
Vagabundos

Fonte e foto: CLDF
Texto: Site Metrópoles