Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Programação MinC: celebre o mês da Consciência Negra

Celebrado por ocasião da data de morte de Zumbi dos Palmares (1655-1695) – ícone da resistência negra à escravidão no Brasil –, o Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro) motiva programações especiais, ao longo deste mês, em quatro museus administrados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Também é destaque, na Cinemateca Brasileira, o 26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, o maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo. Confira a programação completa abaixo:

CINEMATECA BRASILEIRA

26º Festival Mix Brasil
Até 18/11
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
Programação tradicional no calendário cultural, chega à Cinemateca Brasileira o 26º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. O maior evento cultural dedicado à diversidade da América Latina e um dos maiores do mundo.
Neste ano, o Festival exibe mais de 110 filmes nacionais e internacionais de diversos países, 44% dirigidos por mulheres. Além das mostras de cinema, o Mix Brasil apresenta atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratório audiovisual e conferências, entre outras. Os ingressos, gratuitos, serão distribuídos na bilheteria uma hora antes de cada sessão, sujeito à lotação da sala.
Mais informações

Sessão ABPA
De 22 a 24/11
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
Este ano a Sessão ABPA, que é uma programação composta por curtas-metragens de diversos arquivos audiovisuais brasileiros, será exibida na Cinemateca Brasileira. A seleção tem como eixo curatorial o que se pode chamar de “outros filmes”, categoria que inclui documentários educativos, campanhas de saúde, filmes amadores e experimentais.
A Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA) é uma Associação Civil, de direito privado, sem fins econômicos, de caráter cultural, técnico e científico. Seu objetivo é estimular a conscientização e a promoção do interesse público pela salvaguarda e acesso ao patrimônio audiovisual brasileiro, como fonte histórica, cultural artística, educativa e econômica. Os ingressos, gratuitos, serão distribuídos na bilheteria uma hora antes de cada sessão, sujeito à lotação da sala.
Mais informações

FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA

Mostra ‘100 anos do fim da Primeira Guerra Mundial’
Até 13/01 – 10h às 17h30 (terça a sábado), 14h às 18h (sábados e domingos)
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Até 13 de janeiro de 2019 estará em exposição no Museu Casa de Rui Barbosa 23 documentos, preservados na Coleção Família Barbosa de Oliveira, no Arquivo João Pandiá Calógeras e no Arquivo Rui Barbosa, produzidos entre os anos de 1914 e 1920. A entrada é gratuita.
Os documentos registram alguns momentos marcantes e algumas consequências do conflito: sua conflagração, o desenvolvimento de organizações humanitárias, o trabalho das equipes médicas, a participação do Brasil, a vitória dos países aliados, a organização da Conferência de Paz de Paris e a criação da Liga das Nações.
Mais informações

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL  

Projeto Literatura Aberta – Falando de Shakespeare
Até 27/11 – 15h às 17h
Endereço: Casa da Leitura – Rua Pereira da Silva, 86 – Rio de Janeiro (RJ)
O Módulo II do projeto ‘Literatura Aberta – Falando de Shakespeare’ chega agora à discussão da quarta peça, ‘Júlio César’, a ser realizada nos dias 13 e 27 de novembro na Casa da Leitura. Esta etapa terá a participação de Samuel Abrantes como palestrante convidado, e de Miriam Halfim como coordenadora.
Dentre as 38 peças escritas por William Shakespeare, Júlio César, de 1599, é sua obra política por excelência. Nela se digladiam com maestria o conflito insolúvel entre a liberdade e a autoridade, entre o bem público e as ambições pessoais, entre o dever e o interesse. Nesse trabalho emblemático revela-se, no governante que dá nome à peça, a arrogância do poder; em Brutus, o sentimento republicano e o dilema existencial; e em Marco Antonio, a arte da Retórica.
Júlio César, falando da Roma dos Césares, mantém-se atual como nunca ao retratar a eterna disputa pelo poder, os jogos políticos e de manipulação, com a dramaturgia que confirma William Shakespeare como um dos maiores intérpretes da alma humana.
Mais informações

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS  

Programação Especial Museu da Abolição  
Até 27/11
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PB)
Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), encabeça a celebração com exposições, performances e seminário. Durante todo o mês, o museu oferece ao público a exposição temporária “Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros”. A mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando importantes questões sobre a cultura africana e a cultura afro-brasileira e questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.
Como parte da programação para o Mês da Consciência Negra, o MAB promove performance com Ana Lira, uma das artistas que expõem obras na mostra em cartaz, nos dias 10, 17 e 23 de novembro, sempre às 15h. No dia 21, no mesmo horário, o convidado para realizar performance é o artista Carlito Person; e no dia 28, das 16h às 20h, a convidada é a artista negra contemporânea Priscila Rezende.
A programação especial inclui ainda o Seminário Protagonismo Negro nas Lutas Libertárias, que o MAB recebe no próximo dia 27 a partir das 14h. O evento será realizado em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e a Cátedra Gilberto Freire/UFPE. O público também poderá visitar durante todo o mês as exposições de longa duração “130 Anos: Abolição?” e “Novos Objetos, Novas Coleções”.
Mais informações

Programação Especial Museu das Bandeiras
Até 27/11
Endereço: Museu da Abolição – Praça Brasil Caiado – Cidade de Goiás (GO)
No Museu das Bandeiras, em Goiás (GO), a difusão da memória afro-brasileira terá lugar em programações como o “Varal de Memórias”, que em novembro terá como tema “Sujeit@s Negr@s”. A ideia é evidenciar personalidades negras da cidade, de Goiás e do Brasil como um todo que alcançaram fama como artistas, intelectuais, acadêmicos, escritores, juristas, políticos e líderes sociais.
O museu também receberá nos próximos dias a exposição “Arcelina em África: olhares, trocas e sensações”, resultado da peregrinação da jornalista paulista Arcelina Públio Dias pelo continente africano nos anos 1990. O recorte visual é de sua passagem por Angola, país que possui estreitos e tristes laços com o Brasil em virtude da escravidão no período colonial.
Ainda como parte da programação especial, o setor de Arquivologia do Museu das Bandeiras promoverá ao longo deste mês ações públicas voltadas à democratização do seu acervo, como a já realizada aula aberta “Escravidão e Cadeia em Goiás” (foto), na qual foram apresentados documentos que revelam detalhes sobre a escravidão em Vila Boa de Goiás, bem como o cotidiano da antiga Casa de Câmara e Cadeia, situada no prédio que hoje sedia a instituição.
Mais informações

Programação Especial Museu de Arte Religiosa e Tradicional
21 e 29/11 – 14h às 18h
Endereço: Museu de Arte Religiosa e Tradicional – Largo de Santo Antônio, s/nº – Cabo Frio (RJ)
Museu de Arte Religiosa e Tradicional, em Cabo Frio (RJ), promove nos dias 7, 8, 21 e 29, sempre às 14h, sessões de conversa com Ricardo Alves, curador da exposição temporária “Terra de Quilombo, Retrato de uma Etnia” para escolas previamente agendadas.
Mais informações

Programação Especial Museu Regional Casa dos Ottoni
24/11
Endereço: Museu Regional Casa dos Ottoni – R. Matosinhos, 329-423 – Serro (MG)
Museu Regional Casa dos Ottoni, em Serro (MG), promove no próximo dia 24, a partir das 14h, o II Encontro Meu Cabelo Natural. Voltado ao fortalecimento da autoestima e empoderamento afro, o evento contará com oficinas de cortes e penteados, desfile e apresentação de grupo de capoeira, entre outras atrações.
Mais informações

Exposição ‘São Francisco na Arte de Mestre Italianos’
Até 27/1 – 10h às 17h (terça a sexta), 13h às 17h (sábado e domingo)
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Rio de Janeiro (RJ)
Com curadoria do especialista em História da Arte, Giovanni Morello e de Stefano Papetti, a mostra inclui obras de Perugino, Guido Reni e Tiziano, entre outros, apresentando as fases mais relevantes da representação de São Francisco.
As obras que compõem a exposição são acervos de 15 museus de 7 cidades italianas: Galleria Corsini, Palazzo Barberini, Musei Capitolini, Museo di Roma, Museo Francescano dell’Istituto Storico dei Cappuccini (Roma); Pinacoteca Civica, Sacrestia della chiesa di San Francesco, Convento Cappuccini (Ascoli Piceno); Museo Nazionale d’Abruzzo (L’Aquila), Galleria Nazionale dell’Umbria (Perugia); Istituto Campana per l’Istruzione permanente (Osimo); Museo Civico (Rieti), Pinacoteca Nazionale (Bolonha) e Duomo di Novara (Novara). A mostra conta ainda com uma importante obra de Ludovico Cardi (dito Il Cigoli), “St. Francis Contemplating a Skull”, propriedade do colecionador e ator americano Federico Castelluccio.
A mostra também inclui uma sala de Realidade Virtual que vai transportar o visitante para a Basílica Superior de Assis (1228), cidade natal do santo na região da Úmbria, no centro da Itália, com o uso de óculos de tecnologia 3D, onde será possível caminhar por uma das mais importantes e belas basílicas do país e conhecer obras-primas do pintor italiano Giotto (1267-1337), artista símbolo dos períodos medieval e pré-renascentista.
Mais informações

Mostra ‘O desenho de Lasar Segall’
Até 17/6 – quarta a segunda-feira, de 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo, SP
Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra “O desenho de Lasar Segall” traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.
Mais informações

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES  

Foto: Cláudio Higa

Espetáculos ‘Ato infinito’ e ‘Dança para Camille’
17/11 – 19h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Ato infinito apresenta, num espaço em colapso, corpos que insistem após o desmoronamento. As existências ganham urgências diante de um risco iminente, acontecido, suposto ou anunciado. Bordas e centros tornam-se móveis. Aglutinar-se é uma necessidade para resistir, existir até a exaustão.
Já Dança para Camille é inspirado na vida e na obra da escultura francesa Camille Claudel. O espetáculo traz à cena a performatividade do feminino; corpos sós, acompanhados de seus duplos; frente e verso; luz e sombra. A coreografia teve como ponto de partida um dueto que compõe o trabalho Corpos Frágeis, da Cia Fragmento de Dança.
Mais informações

Espetáculos ‘Situação 3#: posição amorosa e ‘Relation X’
18/11 – 18h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Situação 3#: posição amorosa faz parte de uma série que Wellington Duarte vem construindo desde 2016, por meio de ações que evocam diretamente o corpo e suas capacidades, o corpo e suas potências, buscando instaurar um caráter insurgente no corpo, de modo a construir situações coreográficas em suas potências políticas. No espetáculo, Wellington e Daniel Fagundes dialogam com a obra homoerótica de Hudinilson Jr.
Relation X, por sua vez, investiga a técnica de contato improvisação, elemento fundamental da pesquisa desenvolvida pelo Núcleo. As relações de corpo e movimento fazem emergir questões como aceitação, rejeição, preconceito, discriminação e poder. Na obra, há cenas que sugerem a narrativa de conflitos e, por meio da improvisação cênica, buscam explorar os limites físicos de situações a que as relações estão sujeitas, passando por um largo espectro de emoções: do amor ao ódio.
Mais informações

Mostra de xilogravuras sobre o imaginário nordestino
Até 19/11 – 11h às 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
Inédita no país, a mostra Bestiário Nordestino, que ocupa a Galeria Flávio de Carvalho, no Complexo Cultural Funarte SP, é composta por dezenas de obras de xilogravura. A curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu reúne imagens que resgatam a história e o imaginário do povo do Nordeste. O projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais – Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo. A visitação se estende de 5 de outubro a 25 de novembro, de segunda a sexta, de 11h às 19h; sábado e domingo, das 11h às 21h.
Mais informações

Espetáculo ‘Museu das Pequenas Coisas’
Até 24/11 – 20h30 (sábados e domingos)
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
A peça Museu das Pequenas Coisas narra a trajetória de uma mulher que busca no cais o refúgio para um conflito e vê, no oceano que se abre à sua frente, a possibilidade de um horizonte salvador. Com uma mala baú, que abriga seus objetos e memórias, ela espera o resgate e se vê diante da necessidade de escolher o que levar consigo e o que deixar para trás.
O espetáculo, construído de modo independente e colaborativo, tem texto da atriz Lilian Guerra, com a colaboração da diretora Cida Almeida, além de animações e imagens da artista multimídia Ana Luiza Anker. A partir do encontro dessas três profissionais, mediadas por Lilian Guerra, a obra explora a intersecção entre atriz, imagem e objeto de animação, a condução e a parceria no jogo cênico.
Mais informações

Exposição ‘Mãe Preta’
Até 25/11 – 11h às 19h, fins de semana até 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo (SP)
As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas de meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a realização da exposição Mãe Preta, que recebeu o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais de 2016. A mostra já foi exibida no Rio de Janeiro, em 2016, e também em Belo Horizonte, em 2017, no Palácio das Artes. Após o sucesso de público, a exposição chega a São Paulo, na Galeria Mario Schenberg, da Funarte. A  mostra segue em cartaz até 25 de novembro, reunindo fotografias, vídeos, instalações, performance e literatura.
Mais informações

Espetáculo ‘Yerma’
Até 29/11 – 19h (quartas e quintas)
Endereço: Teatro Dulcina. Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro – Rio de Janeiro (RJ)
O espetáculo Yerma é baseado na obra homônima escrita em 1934 pelo poeta espanhol Federico García Lorca. A ação se passa no meio rural e conta a trajetória de uma mulher que não consegue realizar o desejo de ser mãe. Diversas situações e conflitos são retratados na trama, questões relacionadas à convivência social, aos relacionamentos, à religiosidade e honra, principalmente feminina. Temas que o autor trabalhou nesse texto de forma poética e crítica.
Mais informações

Espetáculo ‘Jogos na hora da sesta’
Até 2/12 – Sextas e sábados, às 20h30, e domingos, às 18h
Endereço: Teatro de Arena Eugênio Kusnet. Rua Dr. Teodoro Baima, 94, Vila Buarque – São Paulo (SP)
Um grupo de crianças brinca no parquinho da rua. Os jogos que se desenrolam ao longo do dia abrem brechas para que a personalidade de cada criança seja revelada. Assim, as brincadeiras incitam jogos de poder, violência e crueldade.
O espetáculo, com texto de Roma Mahieu, foi lançado em 1976, durante a ditadura militar na Argentina, e aborda a hostilidade do ponto de vista de quem violenta e de quem é violentado. Em uma tentativa de driblar a censura do regime vigente, a autora retrata a violência nas brincadeiras infantis. As balinhas, o capacete e a bicicleta funcionam como moedas de troca para que a hierarquia entre as crianças se estabeleça. Mas a tentativa falhou: em 1978, Jogos na hora da sesta foi censurado e Roma Mahieu passou a viver em Madri, Espanha.
Mais informações

Espetáculo ‘Nerium Park’
Até 2/12 – Sexta a domingo, às 19h
Endereço: Teatro Dulcina. Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro – Rio de Janeiro (RJ)
Em cena, Miguel e Malu são um casal de classe média à procura de qualidade de vida e da possibilidade de construir uma família longe da loucura da cidade. A compra de um apartamento no condomínio Nerium Park, um empreendimento residencial, parece ser a tradução desse sonho. Mas o entusiasmo inicial do casal com o conforto e o espaço da nova casa, com piscina e um parque, vai desaparecendo à medida que os meses passam e ninguém mais se muda para os prédios. É como se os dois vivessem em uma cidade fantasma. A crise econômica e o desemprego afastam os possíveis compradores, então o casal se vê isolado num estilo de vida que parecia perfeito. Porém, quando uma terceira pessoa aparece no condomínio, a trama ganha um outro sentido.
Mais informações

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Ciclo de conferências ‘O barroquismo brasileiro’ apresenta na ABL palestra do jurista e ex-ministro Nelson Jobim

A Academia Brasileira de Letras dá continuidade a seu ciclo de conferências do mês de novembro de 2018, intitulado O barroquismo brasileiro, com palestra do jurista e ex-ministro Nelson Jobim. O tema escolhido para sua palestra será O juridiquês como legado barroquista. O evento está programado para quinta-feira, dia 22 de novembro, às17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. A coordenação é do Acadêmico e jornalista Merval Pereira. Entrada franca.

Serão fornecidos certificados de frequência.

A Acadêmica Ana Maria Machado é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

Acadêmico Merval Pereira convida para o ciclo “O barroquismo brasileiro”

O ciclo terá mais uma palestra, no dia 29, quinta-feira, no mesmo local e horário, com Denise Maurano e o tema A arte e a alma barroca brasileira.

O CONFERENCISTA

Nelson Azevedo Jobim graduou-se, em 1968, como Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ocupou os cargos de membro e Presidente do Supremo Tribunal Federal de 1997 a 2006, Ministro da Justiça, Ministro da Defesa, Presidente do Conselho Nacional de Justiça e de Ministro e Presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Jobim atuou como advogado de 1969 a 1994; de 2006 a 2007; e de 2011 até 2016.

FONTE: ASCOM/Academia Brasileira de Letras

Festivais de cinema destacam webséries, filmes e artes visuais

O mês de novembro será marcado pela realização de dois importantes festivais de audiovisual, o Rio Web Fest e o Cinema Esquema Novo, promovidos respectivamente no Rio de Janeiro (RJ) e em Porto Alegre (RS). Em comum, os festivais têm o fato de terem sido contemplados no primeiro edital voltado para o fomento de mostras de cinema, criado no ano passado, dentro do Programa Nacional de Fomento ao Audiovisual (Proav).

Em sua 4ª edição, o Rio WebFest acontecerá entre os dias de 15 a 18 de novembro, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.  Maior festival de webséries do hemisfério sul, o Rio WebFest reúne seriados digitais, projetos para coprodução internacional e ideias para webpilotos em mostras competitivas divididas em diversas categorias. A premiação vai desde a distribuição de troféus a prêmios em dinheiro, que variam de R$ 1 mil a R$ 2,5 mil.

De acordo com a organização do evento, um dos principais objetivos do Rio Web Fest é dar oportunidades reais aos criadores de conteúdo. Além disso, destaca-se a parceria com festivais de webséries realizados em cidades como Los Angeles (Estados Unidos) , Marselha (França), Bilbao (Espanha), Toronto (Canadá), Sicília e Roma (Itália), Melbourne (Austrália), Seul (Coréia do Sul) e Berlim (Alemanha).

Para Leandro Silva, um dos fundadores do evento, sem o apoio financeiro do MinC seria muito difícil viabilizar a mostra neste ano. “O ano de 2018 foi muito difícil para muitos empresários da cultura. O patrocinador principal que tínhamos nas edições anteriores não pode participar como antes. O recurso do edital nos possibilitou, por exemplo, custear as despesas de cenário, som, incluir elementos de acessibilidade no festival, entre os quais estão linguagem de libras e tradução simultânea”, afirmou.

Durante o Rio WebFest 2018, a organização exibirá gratuitamente ao público cerca de 200 seriados digitais. Também serão ministradas palestras, minicursos, workshops, masterclasses, keynotes, mesas redondas e painéis. O festival ainda oferece eventos de gala com apresentação de bandas musicais, coquetéis de networking e a festa de premiação transmitida ao vivo pela internet.

Cinema e Artes Visuais

O Cine Capitólio – uma das salas mais tradicionais de cinema vinculado à Prefeitura do Rio Grande do Sul – o Goethe-Institut Porto Alegre e a Ocupação Utopia e Luta receberão a 12ª edição do Cine Esquema Novo, um festival que traz como marca a união entre cinema e artes visuais. Financiado pelo MinC, por meio do edital do Proav, o festival traz para 2018 – entre os dias 22 a 28 de novembro – o desafio de aprofundar seu mergulho na relação da imagem com o cinema e as artes visuais. Os curadores do evento, Alisson Ávila, Gustavo Spolidoro, Jaqueline Beltrame e Ramiro Azevedo afirmam que as obras audiovisuais, que circulam nas salas de cinema, ficarão lado a lado das obras que estão em exposições.

Com três mostras, duas oficinas e dois seminários, o festival que completa 15 anos apresentará ao público 35 obras exibidas na Cinemateca Capitólio e quatro videoinstalações que serão expostas no Goethe-Institut Porto Alegre. Entre as temáticas retratadas estão o feminismo, o empoderamento da negritude, a política atual, o colonialismo, as questões indígenas, o pertencimento, a religião e o queer.

Jaqueline Beltrame, uma das organizadoras, explica que o festival ao longo dos anos foi realizado com o apoio de uma rede de parceiros e, em algumas edições, por meio de leis de incentivo fiscal, como Rouanet e outras semelhantes municipais e estaduais. “O patrocínio do MinC foi fundamental para a formatação do Cine Esquema Novo de 2018”, enfatizou.

Serviço

Rio Webfest 2018
Data: de 15 a 18 de novembro
Local: na Cidade das Artes
Endereço: Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.
www.riowebfest.net | www.facebook.com/riowebfest | www.twitter.com/riowebfest

Cine Esquema Novo
Data: 22 a 28 de novembro
Local: Cinemateca Capitólio Petrobras
Endereço: R. Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico
http://www.cineesquemanovo.org | https://www.facebook.com/cineesquemanovocen | https://www.instagram.com/cine_esquema_novo

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Seminário ‘Brasil, brasis’ de novembro debate na ABL o tema liberdade de expressão, com as participações de Daniela de Castro Pinheiro e Pablo Cerdeira

A Academia Brasileira de Letras dá continuidade à série de Seminários “Brasil, brasis” de 2018 com o tema A liberdade de expressão: da luta contra a censura às fake news, coordenação geral do Acadêmico, professor, escritor e poeta Domício Proença Filho (quinto ocupante da Cadeira 28, eleito em 23 de março de 2006), e coordenação da Acadêmica, escritora e ensaísta Rosiska Darcy de Oliveira (sexta ocupante da Cadeira 10, eleita em 11 de abril de 2013). Os participantes convidados são Daniela de Castro Pinheiro e Pablo Cerdeira. O evento está programado para o dia 27, terça-feira, às 17h30, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca.

O Seminário Brasil, brasis, com entrada franca e transmissão ao vivo pelo Portal da ABL, tem patrocínio do Bradesco.

OS PARTICIPANTES

Diretora de redação da revista ÉpocaDaniela Pinheiro é formada em jornalismo pela Universidade de Brasília. Entre 2015 e 2016, foi bolsista da John S. Knight Journalism Fellowships, na Universidade Stanford. Em seu currículo consta, também, passagens pela Folha de S.Paulo e pelo Jornal do Brasil. Durante dez anos, trabalhou na revista Veja, nas sucursais de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Por outros 11 anos, esteve na revista Piauí, onde foi repórter especial e editora do site e de novos projetos. Ganhou quatro vezes o “Troféu Mulher Imprensa” e, três vezes, o “Prêmio Comunique-se”, como melhor repórter de mídia impressa.

Pablo Cerdeira é professor da FGV direito Rio e Coordenador do Centro de Tecnologia e Sociedade – CTS/FGV e membro do Conselho do Cesar – Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife, desenvolvendo projetos com foco nos impactos que as novas tecnologias, como os grandes volumes de dados (big data), as redes sociais e a inteligência artificial, exercem sobre a sociedade.

Advogado formado pela Universidade de São Paulo em 2002, atua há mais de 15 anos com Direito e Tecnologia. Foi coordenador do Prêmio Innovare e do Justiça Sem Papel pela FGV. Atuou na Reforma do Poder Judiciário e foi Chefe de Gabinete no CNJ em suas duas primeiras composições (2005/2007 e 2007/2009). Na FGV, criou o Supremo em Números em 2009.

Cerdeira foi Subsecretário de Defesa do Consumidor na Cidade do Rio de Janeiro e Chief Data Officer da Prefeitura do Rio de Janeiro, chefiando o Escritório de Big Data da Prefeitura do Rio de Janeiro entre 2013 e 2016.

Recebeu o Prêmio Spencer Vampré da Universidade de São Paulo em 2004, no mesmo ano em que foram premiados antigos alunos como Mino Carta, José Mindlin, Lygia Fagundes Telles, Rubens Ricupero, Nelson Pereira dos Santos, Juca de Oliveira, Victor Siaulys entre outros.

FONTE: Academia Brasileira de Letras

Festival de cinema reúne filmes internacionais em Brasília

Um encontro com o melhor do novo cinema mundial. Filmes lançados recentemente, assinados por jovens diretores e com prêmios em alguns dos mais importantes festivais internacionais são a essência da sexta edição do Brasília International Film Festival (Biff), em cartaz até 18 de novembro no Distrito Federal. Ao todo, serão exibidos 40 filmes de 27 nacionalidades.

O Biff traz duas mostras competitivas com um total de 16 filmes – oito de ficção e oito documentários -; três mostras paralelas (Mundo Animado, Mostra Spike Lee e Memória BIFF);além de três pré-estreias; a exibição de dois longas-metragens premiados em edições anteriores do festival e uma oficina de roteiro, ministrada pelo cineasta argentino Miguel Rocca.

Um dos mais prestigiados palcos do cinema no País, o Cine Brasília receberá os filmes das mostras competitivas e também os debates com diretores ou curadores, após as sessões. O local ainda exibirá os filmes da mostra Mundo Animado, em sessões gratuitas, os dois títulos da mostra Memória BIFF e acolherá as cerimônias de abertura – no dia 9 de novembro – e de encerramento – no dia 17.

Para o encerramento do 6º BIFF está programada a sessão “Clássicos do Cinema”, uma homenagem ao grande diretor Sam Peckinpah, com exibição do clássico “Os Implacáveis” (1972), no Cine Brasília. A sessão contará com a participação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, interpretando músicas imortalizadas pelo cinema de Peckinpah.

No Cine Cultura Liberty Mall serão exibidos os filmes das mostras competitivas e os títulos da Mostra Spike Lee. E no SESC Ceilândia poderão ser vistos os filmes infantis de Mundo Animado, a Mostra Spike Lee e dois filmes vencedores de edições anteriores do BIFF: o cubano “Numa escola em Havana” e o paraguaio “7 caixas”. As sessões no SESC Ceilândia ocorrerão diariamente e terão sempre entrada franca – de manhã e à tarde, sessões infantis, e à noite, filmes com classificação indicativa para maiores de 16 anos.

O Festival

Ao longo de dez dias, o 6º BIFF vai exibir 40 filmes de diferentes nacionalidades, muitos deles detentores de alguns dos mais prestigiados prêmios do cinema mundial. Só dentre as pré-estreias estão títulos como “Guerra Fria”, do polonês Pawel Pawlikowski, premiado como melhor diretor do Festival de Cannes 2018, e “Utoya – 22 de julho”, do norueguês Erik Poppe, indicado ao Urso de Ouro de Berlim e com lançamento mundial previsto para 29 de novembro de 2018.

Os filmes que irão integrar as duas mostras competitivas também não ficam atrás. Produzidos na Alemanha/México, Brasil, Eslovênia, França, China, Coreia do Sul, Dinamarca, Suécia, Itália, Nigéria, Peru, Argentina, Espanha, Vietnã, Polônia e Colômbia, são títulos finalizados entre 2017 e 2018 e, de acordo com o perfil do festival, compõem até o terceiro filme de cada diretor. Alguns deles já conquistaram o júri de festivais como Sundance, Berlim e Locarno.

A comissão de seleção foi composta pelo cineasta, professor e curador Sérgio Moriconi, pela professora e curadora Erika Bauer, pela jornalista e curadora Anna Karina de Carvalho, pela produtora e curadora Rafaella Rezende e pelo crítico Rodrigo Fonseca. O júri oficial é composto pela pesquisadora Berê Bahia, pelo professor João Lanari, pelo diretor e roteirista Miguel Rocca, pela diretora e produtora Paloma Rocha e pelo jornalista, tradutor e crítico de cinema José Geraldo Couto.

Os longas-metragens que concorrem na Mostra de Ficção disputam os prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial (R$ 20 mil) e do Júri Popular (R$ 5 mil). Os filmes de documentário também concorrem aos prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial (R$ 10 mil) e do Júri Popular (R$ 5mil). E as duas categorias competem pelo Troféu da Crítica José Carlos Avellar, que terá júri composto pelos jornalistas e críticos Cecília Barroso, Celso Araújo e Ricardo Daehn.

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Programação cultural MinC: confira as atrações da semana

As entidades vinculadas ao Ministério da Cultura (MinC) estão com eventos imperdíveis para essa e a próxima semana. Na Cinemateca, o destaque é a III Mostra do Cinema Grego, com uma seleção de 11 títulos dirigidos por importantes realizadores do país europeu. O Museu da Abolição, em Recife (PE), apresenta a exposição coletiva Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros, com produção visual de dez artistas negros contemporâneos.
A Funarte também oferece uma rica e complexa programação que inclui espetáculos, palestras e exposições, como a Mãe Preta: as conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas de meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a realização da mostra, que recebeu o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais de 2016.

Confira a programação completa abaixo:

Biblioteca Nacional

Exposição As mãos que restauram o tempo
Até 30/10
Terça a sexta-feira, de 10h às 16h30; sábado, de 10h30 às 14h30
Endereço: Espaço Cultural Eliseu Visconti – Rua México s/n – Rio de Janeiro (RJ)
Com curadoria do arquiteto da Biblioteca Nacional, Luiz Antonio de Souza, a exposição homenageia a recém-inaugurada fachada da Biblioteca Nacional, bem como os 120 colaboradores – entre técnicos e operários –, que ao longo de 18 meses trabalharam na obra.

Cinemateca Brasileira

III Mostra de Cinema Grego
De 1/11 a 11/11 
Endereço: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
A Mostra apresenta uma seleção de 11 títulos dirigidos por importantes realizadores gregos, alguns deles inéditos em nosso circuito comercial, e que datam principalmente de meados do século XX, e dos anos de 2010, momento em que estas obras passaram a ocupar maior espaço no circuito de festivais internacionais. Entre os destaques da programação estão obras que serão projetadas em 35mm, como os clássicos O batalhão dos descalços (To xypolyto tagma, 1954), de Gregg C. Tallas, Kinetta (2006), do já renomado cineasta Yorgos Lanthimos; o drama sobre imigrantes na Grécia, Praça Amerikis (Plateia Amerikis), de Giannis Sakaridis; e Xenia, de Panos Koutras, sobre dois jovens que, após a morte da mãe, albanesa, vão em busca do pai, grego, para que ele os reconheça.
Ciclo Cinema e Psicanálise 2018: Módulo 4
Até 7/11 
Realização conjunta da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, a Sociedade Amigos da Cinemateca (SAC) e Cinemateca Brasileira, com o apoio da Folha de S. Paulo, o Ciclo Cinema e Psicanálise 2018 pretende propor reflexões acerca do mal-estar na civilização e distopia, não somente através da programação, mas também por meio de mesas de debates idealizados por Luciana Saddi e que contarão com a participação de Luis Carlos Menezes, Tales Ab’Sáber, Sandra Moreira de Souza Freitas, Sérgio Alpendre, Julio Frochtengarten, Gabriela Sá Pessoa, Dora Tognolli e Úrsula Passos.

Fundação Casa de Rui Barbosa

A Biblioteca de Foucault – Reflexões sobre ética, poder e informação
31/10 – 14h
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Na quarta-feira, dia 31/10, às 14h, acontece a palestra e lançamento do livro “A Biblioteca de Foucault – Reflexões sobre ética, poder e informação” com o autor da obra, Cristian Brayner. O evento será realizado na sala de cursos e a entrada é franca.

Instituto Brasileiro de Museus

O desenho de Lasar Segall
Até 17/6/2019 – quarta a segunda-feira, de 11h às 19h
Endereço: Museu Lagar Segall – Rua Berta, 111 – São Paulo, SP
Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra “O desenho de Lasar Segall” traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.
Os da Minha Rua: Poéticas de R/existência de Artistas afro-brasileiros
Até 16/12
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PE)
A mostra reúne a produção visual de dez artistas negros contemporâneos, levantando importantes questões sobre a cultura africana e a cultura afro-brasileira e questionamentos em relação ao lugar da negra e do negro na sociedade brasileira.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Exposição Canteiro Aberto na Fazenda Santa Eufrásia
Até 8/12 – 11h às 16h
Endereço: RJ 127, km 42 / Entrada da Toca dos Leões – Vassouras (RJ)
Única fazenda particular tombada pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Vassouras (RJ), a Fazenda Santa Eufrásia foi construída em 1830. Agora, o público poderá fazer visitas guiadas e conhecer a fazenda histórica com a exposição Canteiro Aberto, realizada pela Construtora Biapó.

Fundação Nacional de Artes (Funarte)

Depois do fim — O espetáculo
Até 31/11 – 19h às 20h
Endereço: Teatro Dulcina: Rua Alcindo Guanabara, 17 –Rio de Janeiro (RJ)
Depois do fim conta a história de Rafael, filho de Almir e Maria, que desencarna em um acidente de carro. Sua mãe desesperada com o repentino desenlace do filho procura um centro espírita para tentar entrar em contato com ele. Não recebe o apoio do pai que é um homem cético. Maria recebe uma carta psicografada através de uma médium e ela diz à Maria que entregue a carta a seu marido, Almir.
Exposição ‘Mãe Preta’
Até 25/11 – 11h às 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos
As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas de meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a realização da exposição Mãe Preta, que recebeu o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais de 2016. A mostra já foi exibida no Rio de Janeiro, em 2016, e também em Belo Horizonte, em 2017, no Palácio das Artes. Após o sucesso de público, a exposição chega a São Paulo, na Galeria Mario Schenberg, da Funarte. A  mostra segue em cartaz até 25 de novembro, reunindo fotografias, vídeos, instalações, performance e literatura.
Mostra de xilogravuras sobre o imaginário nordestino
Até 19/11 – 11h às 21h
Endereço: Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo (SP)
Inédita no país, a mostra Bestiário Nordestino, que ocupa a Galeria Flávio de Carvalho, no Complexo Cultural Funarte SP, é composta por dezenas de obras de xilogravura. A curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu reúne imagens que resgatam a história e o imaginário do povo do Nordeste. O projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais – Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo. A visitação se estende de 5 de outubro a 25 de novembro, de segunda a sexta, de 11h às 19h; sábado e domingo, das 11h às 21h.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Inscrições prorrogadas para cursos do Iberbibliotecas 2018

Foram prorrogadas até o dia 26 de outubro as inscrições para os seis cursos on-line gratuitos oferecidos pelo Programa Iberbibliotecas. São 485 vagas em seis cursos: “Bibliotecas públicas: ações para apoiar o cumprimento dos ODS. A agenda 2030 da ONU” (em espanhol); “Biblioteca e arquitetura. Análise, diagnóstico, novos usos e plano de ação” (em espanhol); “Formação de usuários e alfabetização informacional” (em português); “Gestão de materiais especiais e tratamento de livros antigos nas bibliotecas” (em espanhol); “Gestão de projetos com PMBOK” (em português); e “Gestão e preservação do patrimônio digital” (em português). As inscrições podem ser feitas neste link.

O objetivo dos cursos é capacitar e qualificar bibliotecários e demais profissionais que atuem em bibliotecas públicas e comunitárias. Não há necessidade de possuir formação acadêmica na área. O início dos cursos está previsto para o dia 12 de novembro de 2018. Podem participar profissionais do Brasil; Buenos Aires (Argentina); Chile; Colômbia; Costa Rica; Espanha; Medellín (Colômbia); México; Paraguai e Peru.

Não podem se inscrever bibliotecários que trabalhem em bibliotecas escolares, de institutos educativos ou de educação superior e também aqueles que em 2016 e 2017 já se inscreveram para qualquer um dos cursos oferecidos pelo Programa Iberbibliotecas e não têm sido credenciados ou deixaram o curso.

Iberbibliotecas

O Brasil participa do Iberbibliotecas desde 2012. O programa visa promover o acesso livre e gratuito à leitura e à informação, aprimorar os serviços das bibliotecas públicas e comunitárias e promover a troca de experiências entre elas. São três eixos de atuação: cursos, concursos e estágios. Atualmente, o Programa é composto pelos seguintes países: Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, México, Paraguai e as cidades de Buenos Aires (Argentina) e Medellín (Colômbia).

O Ministério da Cultura (MinC), por meio do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), investe no Programa Iberbibliotecas US$ 90 mil anuais. Além disso, em 2017 o Brasil foi eleito pelo Conselho Intergovernamental do Programa Ibero-Americana de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) como vice-presidente de uma nova diretoria e trabalha em conjunto com a Costa Rica, eleita presidente do grupo. Integrantes do SNBP representam o Brasil no conselho.

Com isso, o MinC participa e integra as bibliotecas públicas brasileiras em todas as iniciativas propostas pelo programa, tais como editais públicos e cursos de formação de bibliotecários, entre outras.

FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Cinemateca integra a 42ª Mostra Internacional de Cinema de SP

Em comemoração ao Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual, celebrado em 27 de outubro, a Cinemateca Brasileira exibirá seis filmes na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. A Cinemateca realizará as tradicionais sessões no vão livre do Museu de Arte de São Paulo, apresentando um panorama representativo da filmografia brasileira e sua diversidade. As exibições serão gratuitas, sempre às 19h30.
De 23 a 27 de outubro, cinco títulos serão exibidos na Semana do Patrimônio: Matar ou correr (1954), de Carlos Manga; Ópera do Malandro(1986), de Ruy Guerra; Uma vida em segredo (2001), de Suzana Amaral; As canções (2011), de Eduardo Coutinho; e o filme Invictus (2009), de Clint Eastwood.
Na segunda-feira (29), último dia da 42ª Mostra na Cinemateca, será exibida a cópia digital restaurada do longa-metragem de Roberto Gervitz, Feliz ano velho (1988), adaptação do livro homônimo e autobiográfico de Marcelo Rubens Paiva. A exibição será gratuita e integra a programação da Sessão ABC 2018.
Durante duas semanas, a 42ª edição da Mostra apresenta 336 títulos divididos em seis seções: Apresentações Especiais, Homenagens, Restaurações, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Perspectiva Internacional.
A Cinemateca Brasileira integra a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

Programação

As Canções, de Eduardo Coutinho
Homens e mulheres contam e cantam as músicas que marcaram suas vidas.
Rio de Janeiro, 2011, Digital, 91′ | Exibição em DCP
23/10, terça-feira, às 19h30
Matar ou correr, de Carlos Manga 
Uma cidadezinha do Velho Oeste é aterrorizada pelo bandido Jesse Gordon. Certo dia, de passagem pelo lugar, os forasteiros Kid Bolha e Cisco Kada deparam-se com o vilão e acidentalmente o nocauteiam. Em gratidão a esse gesto heroico, os moradores de City Down nomeiam Kid Bolha seu novo xerife. No entanto, tempos depois, Jesse Gordon escapa da prisão Sedento por vingança, o bandoleiro ameaça atemorizar a cidade e acabar com o xerife Kid Bolha.
Rio de Janeiro, 1954, 35mm, pb, 100′ | Exibição em 35mm
24/10, quarta-feira, às 19h30
Uma vida em segredo, de Suzana Amaral
A jovem Biela cresceu em uma fazenda e, após a morte de seu pai, é levada para viver com a família de seu primo, Conrado, em uma pequena cidade. Constança, esposa do primo, tenta ensinar Biela a se vestir e a se portar como uma jovem educada e rica, mas é inútil. Biela somente se sente bem na cozinha, junto aos empregados, com quem passa a conviver após uma grande desilusão amorosa.
São Paulo, 2001, 35mm, cor, 91′ | Exibição em 35mm
25/10, quinta-feira, às 19h30
Ópera do Malandro, de Ruy Guerra
No boêmio bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, nos 1940, um vigarista explora uma cantora de cabaré e ganha a vida através de pequenos golpes. Mas então ele conhece Ludmila, a filha do dono do cabaré, que quer ficar rica com contrabando durante a guerra. Baseado no musical homônimo de Chico Buarque.
Brasil e França, 1986, 35mm, cor, 105′ | Exibição em 35mm
26/10, sexta-feira, às 19h30
Feliz ano velho, de Roberto Gervitz
Mário, um jovem de 20 anos, fica tetraplégico em meio a uma festa, ao se chocar contra uma pedra no fundo de um lago. Diante do que parecia ser o fim, ele começa a reviver e resgatar momentos importantes de sua adolescência – no auge da ditadura civil-militar – até descobrir uma nova força que o leva em direção à vida. Baseado no livro homônimo e autobiográfico de Marcelo Rubens Paiva.
Exibição da nova cópia digital, com imagem e trilha sonora restauradas e masterizadas, respectivamente, pela O2 Pós e pela JLS. Após a exibição, haverá um debate com João Theodoro (colorista do escaneamento), José Luiz Sasso (coord. técnica e execução do restauro da trilha sonora), Patricia de Filippi (coord. do restauro digital de imagem) e Roberto Gervitz (diretor). Mediação: Tide Borges, da ABC.
29/10, segunda-feira, às 19h
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Parceria entre MinC e Sebrae reforça expansão do Vale-Cultura

A parceria entre o Ministério da Cultura (MinC) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para divulgação e expansão do Vale-Cultura está a pleno vapor. Além de disponibilizar uma página dedicada ao benefício em seu site, o Sebrae também irá divulgar o Vale-Cultura por meio de uma série de ações. Uma delas, é apresentar o programa para pequenos empreendimentos que possuam perfil de recebedores e beneficiários, nas agências situadas em locais com maior volume de negócios.
Essas ações são fruto de um acordo selado em maio deste ano entre o Ministério e a entidade. O objetivo é promover e difundir o Vale como uma medida do MinC para, de um lado, facilitar o acesso do trabalhador a eventos e bens culturais e, de outro, fomentar o consumo desses bens e serviços, ampliando as oportunidades de negócios. De acordo com Érika Borges, coordenadora do Programa Geral de Cultura para o Trabalhador, “além de proporcionar o acesso dos trabalhadores aos bens culturais, o Vale também incentiva a indústria cultural como um todo, pois aumenta a demanda por seus produtos”.
O Vale-Cultura é um benefício de R$ 50 mensais concedido pelo empregador ao trabalhador, por meio do qual ele pode adquirir bens e produtos culturais, como livros, entradas para cinema, shows, teatro, entre outros. Os valores depositados no cartão são cumulativos, não prescrevem e podem ser utilizados em todo o Brasil. Dados enviados pelas operadoras do programa mostram que cerca de 65% do benefício é utilizado para compra de livros, jornais e revistas; 24% para cinema; 3% com instrumentos e acessórios musicais; e os 8% restantes em atividades diversas.
Desde o lançamento do benefício, em 2012, diversos empregadores aderiram ao programa, totalizando 1.389 empresas em 2018, que beneficiam mais de 540 mil trabalhadores, cujo consumo atingiu R$ 478 milhões. Dentre as principais beneficiárias, como são chamadas as companhias que oferecem o Vale a seus funcionários, estão os Correios, com mais de 55 mil trabalhadores beneficiados, a Cobra Tecnologia, com 2,8 mil, e a Companhia de Engenharia de Tráfego, com 2,2 mil, até agosto de 2018.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

Começam as inscrições para o MicBR

Começou nesta quinta-feira (18) as inscrições para as atividades abertas ao público do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR), que será realizado de 5 a 11 de novembro, em São Paulo. Promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o megaevento vai reunir centenas de empreendedores brasileiros e de sete países sul-americanos (Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai). Dez áreas da produção cultural estarão envolvidas: artes cênicas, audiovisual, animação e jogos eletrônicos, design, moda, editorial, música, museus e patrimônio, artes visuais e gastronomia.
Estão abertas inscrições para palestras, oficinas, mesas-redondas, mentorias, aulas do projeto Cozinha Show e para sessões de networking. As atividades serão realizadas em diferentes locais da Avenida Paulista, com número de vagas sujeito à capacidade dos espaços utilizados. Confira a programação completa no site micbr.cultura.gov.br e inscreva-se. Todos os eventos são gratuitos.
Serão realizadas no MicBR cerca de 40 palestras, oficinas e mesas-redondas. Entre os destaques está a palestra Pensamento Criativo, que será ministrada no dia 6 de novembro por John Newbigin, CEO da Creative England e embaixador para indústrias criativas da Prefeitura de Londres. Outro destaque, também no dia 6, é a palestra Raízes Culturais da Transformação Econômica e Política e Desafios, com a professora Vishakha Desai, da Universidade de Columbia.
No dia 7, o estilista japonês Kunihiro Morinaga falará sobre a produção de roupas inteligentes. Já no dia 8, a jornalista e consultora de moda Lilian Pacce participa de mesa-redonda sobre como comunicar a moda no mundo virtual. No dia 9, um dos maiores fotógrafos da América Latina, Bob Wolfenson, fala sobre sua trajetória profissional.

Sessões de Networking

O MicBR também vai contar com sessões de networking, que serão promovidas, de 6 a 8 de novembro, pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Durante a atividade, os presentes serão divididos em mesas com 10 participantes, que terão um minuto cada para apresentar aos demais sua empresa e seus diferenciais competitivos e distribuir seu material de divulgação.
Além das sessões de networking, o MicBR terá quatro dias de rodadas de negócio, com participação restrita a empreendedores já escolhidos pelos ministérios da Cultura do Brasil e de outros países por meio de editais de seleção pública. O Brasil selecionou 53 empreendedores experientes, com produção cultural já consolidada, para participar das rodadas. Além disso, outros 62 empreendedores, todos iniciantes, também foram selecionados pelo MinC e participarão de um seminário de capacitação durante o megaevento.

Mentorias

O MicBR também vai sediar sessões de mentoria voltadas a empreendedores da economia criativa. Serão selecionados, entre os inscritos, 120 participantes, que terão a oportunidade de passar 30 minutos com especialistas no segmento empresarial para tirar dúvidas e pedir orientações sobre temas como seleção de pessoal, vendas e estratégias de divulgação, entre outros. Todas as mentorias serão individuais. As inscrições serão abertas em breve.

Gastronomia, moda e atrações culturais

Realizado de 6 a 9 de novembro, o projeto Cozinha Show é outro destaque da programação do MicBR. Serão realizadas oito aulas, cada uma comandada por um renomado chef de um dos oito países sul-americanos participantes do evento. Cada aula trará receitas, alimentos típicos e expressões culturais dos países. Serão 75 minutos de prática e 45 minutos para degustação dos alimentos preparados.
Um estilista de cada país participante foi selecionado para apresentar suas criações. Os desfiles acontecerão no Conjunto Nacional. Além disso, várias atrações artísticas integram a programação, entre elas 16 shows musicais de oito países, que terão como palco o Sesc da Avenida Paulista, e oito apresentações teatrais de oito países, a se realizarem no Teatro Sesi.

Impacto econômico

A estimativa é de que o MicBR gere um impacto de R$ 39,7 milhões na economia, de acordo com estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizado a pedido do MinC e divulgado durante o lançamento. Deste total, R$ 28 milhões são de impacto direto e R$ 11,7 milhões, de indireto. “Cada real investido no MicBR tem potencial de retorno de R$ 9,93 à sociedade, em forma de geração de negócios, renda e tributos”, afirma o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. Segundo ele, estão sendo investidos cerca de R$ 4 milhões na realização do megaevento, que será o primeiro do País a estimular a integração de todos os setores culturais e criativos brasileiros em um grande mercado, “estruturado, competitivo e atrativo para investidores e empreendedores internacionais”.
“As atividades culturais e criativas já representam 2,6% do PIB brasileiro, geram 1 milhão de empregos diretos e englobam mais de 200 mil empresas e instituições. Há um vasto potencial de crescimento e isso passa também pela internacionalização dos nossos talentos e da nossa valiosa produção cultural”, ressaltou Sá Leitão.
Ainda de acordo com o levantamento da FGV, apenas em tributos o MicBR deve gerar cerca de R$ 4,6 milhões, sendo R$ 2 milhões para os cofres públicos municipais, R$ 0,4 milhão para o estadual e R$ 2,1 milhões para os cofres federais. É esperada a criação de cerca de 850 postos de trabalho, sendo 460 diretos e 391 indiretos.
O evento conta com a parceria do Itaú Cultural, SESI-SP, SESC-SP, Sebrae, Universidade de São Paulo, Pixel Show, Zupi.co, secretarias estadual e municipal de Cultura de São Paulo, Anima Mundi, Livraria Cultura, MASP e Instituto Moreira Salles, além da cooperação da Unesco e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e o apoio de várias entidades representativas de setores criativos da indústria.
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura