Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Política cultural e literatura são foco de eventos na FCRB

Um conjunto de atividades gratuitas e abertas para a comunidade, com foco em questões como produção literária e direitos e políticas culturais, vão ocupar os espaços da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), na primeira quinzena deste mês. Com áreas reservadas ao trabalho intelectual, à consulta de livros e documentos e à preservação da memória nacional, a fundação habitualmente desenvolve atividades de formação, além da conservação e difusão de acervos bibliográficos, documentais e arquitetônicos.
Nesta quarta-feira (5), será realizado, a partir das 16h, o II Seminário Internacional da Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Gestão. Sob a organização dos servidores Lia Calabre, Alexandre Domingues e Adélia Zimbrão, o enfoque desta edição é a discussão de novas abordagens metodológicas aplicadas ao estudo das políticas culturais. Foram convidados especialistas que vão abordar, por exemplo, as possibilidades de pesquisa relacionadas ao processo de extração e análise de dados. Não é necessário realizar inscrição prévia para participar do evento.
Já a Conferência “Direitos Culturais como Direitos Humanos” está marcada para a próxima segunda-feira (10), às 10h, na sala de cursos. Ministrada pelo cientista político Julio Aurelio, membro da Cátedra UNESCO em Política Cultural e Gestão da FCRB, a conferência levantará reflexões sobre os direitos culturais na cidadania moderna. O evento faz alusão à comemoração dos 70 anos da Declaração Universal de Direitos Humanos.
No mesmo dia 10, no período da tarde, a fundação promove a palestra “Editar Clarice”, com o historiador, fotógrafo, curador e professor Pedro Vasquez. Ele apresentará o processo de preparação da coletânea “Todas as crônicas”, lançado na Bienal do Livro de São Paulo, em agosto deste ano. Ainda serão abordadas a obra “Todos os contos” (organizado por Benjamin Moser) e as demais edições especiais da obra de Clarice publicadas pela Editora Rocco nos últimos 15 anos, todas sob sua responsabilidade. A palestra ocorre às 15h, no porão do museu da FCRB.
Lançado em 2011 pelo Instituto Moreira Salles, o evento “Hora de Clarice” ocorre todos os anos nessa mesma data para homenagear a escritora Clarice Lispector, nascida em 10 de dezembro de 1920.

Curso de Verão: Imigração e Refúgio

De 10 a 14 de dezembro, das 9 às 18h, a Casa de Rui Barbosa oferece o “IV Curso de Verão – O refúgio em uma perspectiva global“. Organizado pelo Centro de Estudos de Direito e Política de Imigração e Refúgio (CEDPIR) da fundação, o curso tem carga horária de 40 horas e é composto por apresentações, debates e estudos de caso sobre a temática do refúgio. O público-alvo é formado por pesquisadores e pós-graduandos ou pessoas que trabalhem direta ou indiretamente com o assunto no setor público ou privado. É recomendado que os participantes possuam conhecimento intermediário da língua inglesa. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail cedpir.casarui@gmail.com. O CEDPIR foi criado em 2013 com a proposta de fomentar o desenvolvimento de pesquisas na área de direito e política migratória internacional.

Serviço

II Seminário Internacional da Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Gestão
Data: 5/12
Horário: 16h
Local: sala de cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa
Endereço: Rua São Clemente 134, Botafogo – Rio de Janeiro (RJ)
Entrada gratuita
Conferência “Direitos Culturais como Direitos Humanos” 
Data: 10/12
Horário: 10h
Local: sala de cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa
Endereço: Rua São Clemente 134, Botafogo – Rio de Janeiro (RJ)
Entrada gratuita
Palestra “Editar Clarice”
Data: 10/12
Horário: 15h
Local: porão do museu
Endereço: Rua São Clemente 134, Botafogo – Rio de Janeiro (RJ)
Entrada gratuita
IV Curso de Verão – O refúgio em uma perspectiva global
Data: 10 a 14/12
Horário: das 9 às 18h
Endereço: Rua São Clemente 134, Botafogo – Rio de Janeiro (RJ)
Entrada gratuita
FONTE: ASCOM/Ministério da Cultura

ABL homenageia Afonso Arinos, Alcindo Guanabara e Inglês de Sousa no ciclo Memória reverenciada I

A Academia Brasileira de Letras abre seu ciclo de conferências do mês de dezembro de 2018, intitulado Memória reverenciada I, com palestras dos Acadêmicos Antônio Torres, Cícero Sandroni e Domício Proença Filho, que homenagearão, respectivamente, os Acadêmicos Afonso Arinos (1905/1990), Alcindo Guanabara (1865/1918) e Inglês de Sousa (1835/1918). O evento está programado para o dia 6 de dezembro, quinta-feira, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro. Entrada franca.

Memória reverenciada II, na semana seguinte, dia 11, terça-feira, no mesmo local e horário, prestará homenagem a mais três Acadêmicos: Olavo Bilac (1865/1918), Graça Aranha (1865/1931) e Padre Fernando Bastos de Ávila (1918/2010). Os palestrantes, respectivamente, serão o Presidente da ABL, Marco Lucchesi; a escritora e autora da biografia de Graça Aranha, Maria Helena Castro Azevedo; e o Acadêmico Alberto Venancio Filho.

Serão fornecidos certificados de frequência.

A Acadêmica Ana Maria Machado é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

OS HOMENAGEADOS

Segundo ocupante da Cadeira 40, eleito em 31 de dezembro de 1901, na sucessão de Eduardo Prado e recebido em 18 de setembro de 1903 pelo Acadêmico Olavo Bilac, Afonso Arinos, advogado, contista, romancista, nasceu em Paracatu, MG, a 1º de maio de 1868, e faleceu em Barcelona, Espanha, a 19 de fevereiro de 1916.

Alcindo Guanabara, jornalista e político, nasceu em Magé, RJ, em 19 de julho de 1865, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 20 de agosto de 1918. Convidado para a última sessão preparatória da Academia Brasileira de Letras, fundou a cadeira nº 19, que tem como patrono Joaquim Caetano. Em 1886, fundou seu primeiro jornal, a Fanfarra, órgão acadêmico. Entre os colaboradores estava Olavo Bilac.

Inglês de Sousa (Herculano Marcos Inglês de Sousa), advogado, professor, jornalista, contista e romancista, nasceu em Óbidos, PA, em 28 de dezembro de 1853, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 6 de setembro de 1918. Compareceu às sessões preparatórias da criação da Academia Brasileira de Letras, onde fundou a cadeira nº 28, que tem como patrono Manuel Antônio de Almeida. Na sessão de 28 de janeiro de 1897 foi nomeado tesoureiro da recém-criada Academia de Letras.

FONTE: ASCOM/Academia Brasileira de Letras

MIL MULHERES NEGRAS REÚNEM-SE EM GOIÂNIA EM ENCONTRO NACIONAL

Programação do evento discute violência, bem viver e estratégias de enfrentamento ao racismo

Mulheres negras de todo o Brasil se encontram de 6 a 9 de dezembro, em Goiânia (GO), em evento marca os 30 anos do primeiro encontro, 1988, em que mulheres do movimento negro se uniram para discutir formas de enfrentar a violência e a opressão que cerca a vida das mulheres.

Saiba mais:
Programação do Encontro Nacional de Mulheres Negras 2018
Ângela Davis participa de Encontro Nacional de Mulheres Negras em Goiânia (Jornal Opção, 03/12/2018)

Eliane Dias, da Rede Afro LGBT e da Rede de Mulheres Negras de Minas Gerais, conta que a realização desse encontro é necessária para fortalecer as organizações de mulheres negras no neste período após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL).

“Vai ser a primeira grande mobilização popular pós período eleitoral. Apesar de não ter tido ainda a chegada do novo governo, a gente já sente na pele os efeitos. As mulheres pretas, principalmente, já vivem em ambientes hostis, de ameaça, de perigo, mas de muita resistência. Além disso, a partir do encontro, vamos ter um norte para algumas décadas de luta, vamos sair de lá com estratégias de enfrentamento”, explica.

No estado de Minas Gerais, as mulheres negras se preparam desde o início do ano para participar do evento. São 80 delegadas, entre LBTs (lésbicas, bissexuais e transexuais), quilombolas, religiosas de matriz africana, atingidas por barragem, pesquisadoras e trabalhadoras de políticas públicas. “O grande desejo das nossas mulheres negras mineiras é de que suas questões sejam debatidas, de que ações efetivas se deem no campo das políticas públicas”, Cris Ribeiro, que também é integrante da Rede de Mulheres Negras de Minas Gerais.

A programação conta com feiras, apresentações culturais, oficinas, palestras e rodas de conversa com temas diversos, como saúde, religiosidade afro-brasileira, encarceramento em massa e desafios e perspectivas do movimento de mulheres. A filósofa e escritora Sueli Carneiro, a escritora Conceição Evaristo e filósofa e militante estadunidense Angela Davis têm presenças confirmadas.

FONTE: Agência Patrícia Galvão