Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

200 hospitais filantrópicos do país terão projeto para qualificação da gestão

Unidades terão até o dia 12 de setembro para se candidatarem ao projeto. Os principais objetivos são aumentar a capacidade de organização dos recursos e melhorar a qualidade assistencial

Os hospitais filantrópicos de todo o país têm até o dia 12 de setembro para se candidatarem ao projeto “Melhoria do Sistema de Gestão dos Hospitais SUS”, desenvolvido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Albert Einstein. Ao todo, serão selecionadas, pela pasta, 200 unidades, que irão definir e implantar ações, entre elas; melhorias na gestão, redução e prevenção dos riscos e agravos à saúde e na qualificação do atendimento dessa população. A iniciativa faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS).

De acordo com o secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, a expectativa é de que o projeto gere impacto positivo, tanto para a população quanto para os serviços de saúde e os gestores. “Dar mais celeridade ao atendimento e reduzir os desperdícios representam ofertar serviços com melhor qualidade e segurança à população e reduzir”, destacou.

A expectativa do Ministério da Saúde é de que até 2020 todos os 200 hospitais selecionados estejam com os projetos concluídos e que já apresentem melhoras nos processos internos de gestão e assistência, redução nos desperdícios e aumento da eficiência do sistema. Além disso, são esperados o aumento da capacidade de organização e articulação dos recursos e a melhora na qualidade assistencial e na experiência do usuário no SUS.

ETAPAS DO PROJETO

O projeto vai ser desenvolvido em duas etapas: a primeira consiste na qualificação de alinhamento dos conceitos das pessoas que vão desenvolver o projeto nos hospitais, que será realizada por meio de plataformas de Educação à Distância (EAD). Após esta etapa, que é um pré-requisito para dar continuidade ao projeto, inicia-se a segunda etapa, quando o hospital beneficiado receberá capacitação presencial, durante uma semana, focado na gestão e na qualidade. A partir daí, será construído um plano de ação, o qual será monitorado, a partir dos indicadores, pelo parceiro do Ministério da Saúde, o hospital Albert Einstein.

Para participar da ação, os hospitais filantrópicos devem obedecer a alguns critérios de adesão e seleção como; ter pelo menos 100 leitos SUS; possuir o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social na Área de Saúde (CEBAS) válido; não estar passando por intervenção; e não possuir certificação de qualidade e aderir ao termo de compromisso. Em média, o projeto será desenvolvido durante cinco meses em cada hospital. A lista com o nome dos selecionados será publicado, até o fim do mês, no portal do Ministério da Saúde e no site da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB).

Acesse o formulário para adesão dos hospitais filantrópicos ao projeto PROADI-SUS de Melhoria dos Sistemas de Gestão dos Hospitais SUS.

PROADI-SUS

Desenvolvido para colaborar com o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) é financiado com recursos de isenção fiscal, concedida aos hospitais filantrópicos, com excelência reconhecida pelo Ministério da Saúde. O Programa visa promover a melhoria das condições de saúde da população.

O PROADI-SUS permite a transferência, desenvolvimento e incorporação de novos conhecimentos e práticas em áreas estratégicas para o SUS, por meio da execução de projetos de apoio e na prestação de serviços de saúde ambulatoriais e hospitalares, enquadrados em áreas específicas, estabelecidas pela Lei nº 12.101, de 27 de novembro de 2009.

FONTE: ASCOM/Ministério da Saúde

Sábado da vacinação: última chamada para proteger crianças contra pólio e sarampo

Campanha encerra na sexta-feira (31), mas o Ministério da Saúde orienta estados e municípios, que não atingiram a meta, a abrir os postos de vacinação no sábado. Mais de 3 milhões de crianças ainda não foram vacinadas

Estados e municípios que ainda não atingiram a meta de vacinar 95% das crianças contra a poliomielite e o sarampo, devem abrir os postos de vacinação no próximo sábado (1º/9). A orientação para que os gestores locais realizem uma nova mobilização é do Ministério da Saúde. A medida tem como objetivo vacinar 3,3 milhões de crianças, de um ano a menores de cinco, que ainda não estão protegidas contra as duas doenças. A última atualização enviada pelos estados mostra que, até esta terça-feira (28), 70% das crianças brasileiras se vacinaram. Em todo o país, foram aplicadas mais de 15,7 milhões de doses das vacinas (cerca de 7,8 milhões de cada).

A organização da mobilização é de responsabilidade de cada município, portanto é necessário verificar com as Secretarias Municipais de Saúde quais postos estarão abertos neste sábado para vacinar contra poliomielite e sarampo. “Nós ainda temos quatro dias até o término da campanha com o novo esforço de um Dia de mobilização em um sábado. Queremos impedir que doenças já eliminadas retornem ao Brasil. Por isso, convocamos pais e responsáveis a levarem as crianças que ainda não foram vacinadas aos postos de saúde, independente da situação vacinal anterior, já que, neste ano, a campanha é indiscriminada”, ressalta o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Até o momento, o Amapá foi o único estado do país que já superou a meta de vacinação, atingindo 99,81% para pólio e 99,43% para sarampo. Entre os estados com menor cobertura, estão o Rio de Janeiro, com 51,2% do público-alvo vacinado para pólio e 52,4% para sarampo, e Distrito Federal, que tem 54% pólio e 53,7% sarampo. Já entre as capitais, destacam-se Boa Vista (RR), com 38,4% para pólio e 38,3% para sarampo, seguida por Salvador (BA), com 38,8% pólio e 38,4% sarampo.

Os dados de algumas capitais mostram que o esforço dos vacinadores e da população nessa reta final tem apresentado bons resultados. No fim de semana passado, os estados de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Maranhão, Espírito Santo e Amapá promoveram mais um dia de mobilização para vacinação. As capitais Macapá (AP) e Porto Velho (RO) superaram a meta da campanha. Macapá vacinou 100,3% para pólio e 99,8% para sarampo e Porto Velho 98,3% pólio e 98,3% sarampo.

CAMPANHA

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite – VOP). Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o país.

CASOS DE SARAMPO

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos e 6.975 permanecem em investigação. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo: no Amazonas que já computa 1.211 casos e 6.905 em investigação, e em Roraima, com o registro de 300 casos da doença, sendo que 70 continuam em investigação. Entre os confirmados em Roraima, 9 casos foram atendidos no Brasil e estão recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (16); Rondônia (2), Pernambuco (2) e Pará (2). O Ministério da Saúde permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário aos Estados.

Até o momento, no Brasil, foram confirmados 7 óbitos por sarampo, sendo 4 óbitos no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro) e 3 óbitos no estado do Amazonas (todos brasileiros, sendo 2 do município de Manaus e 1 do município de Autazes).

SARAMPO NO MUNDO

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de sarampo chegaram a um número recorde na Europa. Os dados, divulgados pela organização nesta segunda-feira (20/08), apontam que mais de 41 mil crianças e adultos na Região Europeia foram infectados com sarampo nos primeiros seis meses de 2018. O número total de casos para esse período excede os 12 meses reportados em todos os outros anos desta década.

Desde 2010, o ano de 2017 foi o que teve o maior número de casos: 23.927. Em 2016, registrou-se a menor quantidade: 5.273. Além disso, pelo menos 37 pessoas morreram devido à doença neste ano. Sete países da região tiveram mais de uns mil casos neste ano (França, Geórgia, Grécia, Itália, Rússia, Sérvia e Ucrânia). A Ucrânia foi a mais atingida com mais de 23 mil pessoas afetas, o que representa mais da metade da população do país.

Para mais informações, acesse a página especializada sobre vacinação no portal do Ministério da Saúde.

FONTE: ASCOM/Ministério da Saúde

Hemobrás realiza seleção para contratação temporária

 Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) realiza processo seletivo simplificado destinado a contratação temporária de candidatos aos cargos de engenheiro, planejador e cadista para atividades de implantação da fábrica situada em Goiana, a 60 quilômetros de Recife (PE). As inscrições serão realizadas exclusivamente via internet (www.hemobras.gov.br), das 10 horas do dia 30 de agosto, às 14 horas de 12 de setembro.

Serão destinadas oito vagas para os cargos de engenheiro, planejador e cadista, além de cadastro  reserva para engenheiro, arquiteto, técnico e cadista. As contratações serão temporárias pelo prazo de 180 dias, podendo ser prorrogadas por mais 90 dias.

A avaliação e aprovação dos candidatos serão realizadas mediante análise curricular, títulos e experiência profissional. Os contratos serão regidos pela CLT.

Com a retomada das obras da Hemobrás, as contratações temporárias visam agilizar os trabalhos de engenharia para conclusão do Bloco B02, onde se fará o fracionamento do plasma e de  suas estruturas acessórias.

O edital do processo seletivo simplificado (PSS) foi publicado no Diário Oficial da União, edição de 29 de agosto de 2018.

FONTE: ASCOM/Hemobrás