Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Peça sobre a história da África circula por escolas do DF até 28 de maio

Espetáculo Quilombo da Liberdade, Raízes aborda o papel do negro na formação da identidade brasileira por meio da capoeira, circo e poesia.

Da Redação
cultura@grupojbr.com

A caravana formada pelo Circo Teatro Artetude e o Grupo Cultural e Social Grito da Liberdade desembarca para temporada nas escolas públicas do DF com o espetáculo Quilombo da Liberdade, Raízes. A montagem leva aos estudantes aspectos da história da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional. O intuito é que, a partir do espetáculo, os alunos reflitam sobre a condição do negro na época da colonização e a de hoje, e o papel desse povo na formação da identidade brasileira. As apresentações são todas gratuitas.

Por meio de cantos e danças da capoeira, com pitadas de circo e poesia, a montagem aborda temas como agressões em ambiente escolar, machismo e racismo. De acordo com o diretor da peça, Ankomarcio Saúde, as crianças e os jovens sempre se identificam com a música e os movimentos da capoeira, e que isso amplia o olhar sobre as referências da cultura africana na construção da própria identidade. “Acreditamos que diante do aumento da violência nas periferias do DF é fundamental que a comunidade escolar contribua com seu olhar sobre as causas e consequências do envolvimento de jovens e crianças com o álcool, as drogas”, disse. “Até onde os ônibus lotados de hoje não são os navios negreiros de ontem, e as favelas quilombos urbanos?”, provoca o diretor da peça.

Na primeira temporada, a montagem percorreu duas cidades do DF, Gama e Ceilândia, onde foi apresentado em nove escolas e assistido por mais de oito mil alunos espectadores do espetáculo que carrega Zumbi dos Palmares, Mestre Pastinha e Mestre Bimba entre outros heróis negros como personagens da história do Brasil. O projeto também já foi apresentado nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte e Pernambuco, onde foi visto por mais de 10 mil pessoas.

O espetáculo leva aos jovens mitos e ritos dos afrodescendentes numa mescla de capoeira regional e angola e das danças de puxada rede, dança do bastão e maculelê, em que os negros são protagonistas. “Uma fusão em que a beleza dos movimentos junto a plástica do figurino prende a atenção de todos os alunos para aprenderem sobre a história negra do país como processo formador de nossa identidade”, explica Ankomarcio.

A peça é também uma reverência a mitologias africanas, explorando as técnicas de manipulação corporal, com uma linguagem artística de figurinos que resgatam a ancestralidade e coreografias que desafiam o limite do corpo humano, um encontro de corpo e alma. As danças são embaladas ao som de berimbaus, agogôs, atabaques, pandeiros e reco-reco, e trazem histórias reais e fictícias transmitidas pela cultural oral de raiz africana numa surpreendente cena.

O projeto tem como idealizador o Mestre Cobra, líder do grupo de capoeira Grito de Liberdade. “O objetivo, além de perpetuar a cultura africana e a formação cultural brasileira, é descentraliza a produção e apresentação de movimentos artísticos em Brasília, passando por diversos pontos do Distrito Federal”, diz o capoeirista em defesa de suas tradições.

Grito de Liberdade

Desde 1980, na Candangolândia, o grupo do Mestre Cobra trabalha a capoeira perpetuando a história das culturas de matriz africana. Nessa época, a capoeira era marginalizada, sendo praticada às escondidas, no mato. De 1980 a 1990, Cobra treina com Mestre Rizomar. Em 1990, vai para Asa Norte estudar com Grupo Taboza de Mestre Fred. Cinco anos depois, segue para o Sol Nascente, com Mestre Romeu. Em 1994, começa a desenvolver seu trabalho no Riacho Fundo. Forma-se, então, o grupo de capoeira Grito de Liberdade.

Circo Teatro Artetude

O Circo Teatro Artetude acredita no circo como instrumento para a construção de um pensamento novo, baseado em sentimentos como respeito, disciplina, confiança e perseverança. Sentimentos importantes para a formação de um cidadão capaz de contribuir para um mundo novo e sustentável. Formado pelos Irmãos Saúde, Ankomarcio e Ruiberdan, a trupe estuda e desenvolve tecnologia para espetáculos de rua. Com 15 anos de existência, conta com quatro espetáculos consagrados: Brincadeiras de Circo, Grande Circo dos Irmãos Saúde, Patralhões e Clownbaré (show de variedades). Em seu ônibus equipado com som, luz, cinema e picadeiro, que ora é camarim, ora é picadeiro, a trupe viaja por todo o Brasil. A bordo desse circo sobre rodas, já participaram dos principais festivais de palhaço e circo do país, como Sesc Fest Clown (Brasília), Anjos do Picadeiro (Rio de Janeiro), Fiac (Bahia), Mostra SESC Cariri de Cultura (Ceará), Mostra Zezito de Circo(Brasília), Festival de Circo do Brasil (Recife), Tangolomango (RJ e PE), Festival Mundial de Circo (Belo Horizonte) entre outros.

Programação das apresentações:

Riacho Fundo I

11/05
Local: Centro de Ensino Médio 1
Horários: 10h às 11h, 14h às 15h e 20h às 21h

14/05
Local: Escola Classe Verde
Horários: 10h às 11h e 14h às 15h

16/05
Local: Centro Educacional 2
Horários: 10h às 11h e 14h às 15h

Núcleo Bandeirante

17/05
Local: Centro Educacional Vargem Bonita (Parkway)
Horários: 10h às 11h e 14h às 15h

28/05
Local: Escola Classe Ipê
Horários: 10h às 11h e 14h às 15h

Fonte: Jornal de Brasília.
Imagem: divulgação.

Programa de educação financeira para beneficiárias do Bolsa Família será lançado nesta segunda

O ministro do Desenvolvimento Social anunciará, na próxima segunda-feira (14), às 19h, em São Paulo, iniciativa que vai ofertar oficinas de educação financeira para mais de 200 mil mulheres beneficiárias do Bolsa Família.

O programa Futuro na Mão: Dando um Jeito na Vida Financeira é uma iniciativa criada para oferecer oficinas de Educação Financeira para auxiliar na gestão orçamentária, no bem-estar e na autonomia de famílias beneficiárias do programa social.

Realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e pela Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), com parceria do Banco Mundial e da Unesco. O ministro Alberto Beltrame participará da cerimônia.

Serviço

Cerimônia de lançamento do Programa Futuro na Mão – Dando um Jeito na Vida Financeira

Quando: Segunda-feira (14 de maio), às 19h

Onde: Hotel Luz Plaza São Paulo – Rua Prates, 145 – Bom Retiro, São Paulo (SP)

Informações para a Imprensa:

Ascom/MDS

(61) 2030-1505/ 99229-6773

Dia D de vacinação contra a gripe será neste sábado em todo o país

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil, de Brasília

Postos de saúde em todo o país funcionam amanhã (12) para o chamado Dia D de mobilização contra a gripe. Devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos em que estão registrados para receber a dose, sem necessidade de prescrição médica.

A imunização começou no dia 23 de abril e vai até 1º de junho. A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 54,4 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários. Durante a campanha, serão distribuídas cerca de 60 milhões de doses que, este ano, protegem contra três vírus do tipo influenza, incluindo o H1N1 e o H3N2.

Edição: Talita Cavalcante.

Agência Brasil.

5º ENAFOR acontece entre 21 e 25 de maio na UnB

Faltam poucos dias para a realização do maior encontro de formação política do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. O 5º Encontro Nacional de Formação da CONTAG (5º ENAFOR) pretende reunir cerca de 1.000 pessoas de todos os estados brasileiros, entre dirigentes sindicais, assessores(as), lideranças de base e trabalhadores e trabalhadoras rurais. Nesse ano, com a proposta de realizar o encontro dentro da Universidade de Brasília (UnB), a ideia é de envolver, também, professores, estudantes e demais interessados pela temática da educação popular. O 5º ENAFOR acontecerá nos dias 21 a 25 de maio de 2018, no Centro Comunitário da UnB.

O 5º ENAFOR será realizado em um contexto de desmonte dos direitos e das políticas públicas conquistadas historicamente pela classe trabalhadora, com ataques aos direitos individuais e coletivos por forças conservadoras (patriarcais, racistas e homóficas), submetendo-se à agenda neoliberal. Frente a esse cenário, o encontro traz como tema “Educação popular é resistir, é transformar” e afirma a importância de se ampliar e intensificar ações formativas para o fortalecimento das lutas e resistência nessa conjuntura em que pautas conservadoras avançam sobre as conquistas sociais, aprofundam desigualdades e restringem liberdades.

O encontro contará com uma Conferência de abertura, que tratará do tema “Democracia e o Golpe de 2016 – implicações para os movimentos sociais e para a classe trabalhadora”, que contará como conferencistas o professor Luiz Felipe Miguel (UnB) e Olgamir Amâncio (DEX/UnB).

Outros painéis durante a semana tratarão dos temas Campo, Sujeito e Identidades/ Eleições 2018; Reforma Agrária – Terra, Água e Agroecologia; e Educação Popular e Educação do Campo.

Estão programados Grupos de Aprofundamento Temático, que abordarão questões sobre orçamento público, feminismo, privatização dos bens naturais, reforma trabalhista, desmonte das políticas públicas para a agricultura familiar, reforma da Previdência, violência no campo, democratização da comunicação, cidadania e participação popular, entre outros.

O 5º ENAFOR também irá oferecer oficinas pedagógicas para todos os gostos e interesses, como envelhecimento ativo e saudável; teatro; linguagens criativas de comunicação popular; dança afro; facilitação gráfica; música/percussão; criatividades metodológicas, e outros temas.

Como representamos agricultores e agricultoras familiares, não pode faltar uma boa feira durante o encontro. Durante a semana teremos duas: Feira de Saberes e Sabores e a Feira de Troca de Sementes Crioulas. São momentos muito simbólicos e representativos de quem faz o campo brasileiro e produz alimentos saudáveis para toda a população.

Segundo o secretário de Formação e Organização Sindical da CONTAG, Carlos Augusto Silva (Guto), o grande desafio do 5º ENAFOR é garantir uma intervenção político-sindical nesse momento conjuntural que passa o País. “Os mais de 1.000 educandos e educandas que estarão participando desse momento formativo irão resistir e se mobilizar para se contrapor ao conjunto de direitos que estamos perdendo com este governo ilegítimo. Vamos transformar o 5º ENAFOR em um momento político, histórico, que vai de fato intervir na conjuntura e mostrar a importância da agricultura familiar para o País”, destacou.

SERVIÇO

EVENTO: 5º Encontro Nacional de Formação da CONTAG (5º ENAFOR)

DATA: 21 a 25 de maio de 2018

Local: Centro Comunitário da UnB – Brasília/DF

Folder/programação: https://goo.gl/UwtYmf

Imagem: Divulgação.