Endereço: CRS 505, Bloco A Entrada 11 Sala 105 - CEP: 70.350-510 - Asa Sul - Brasília/DF | Fone: (61) 3256-0803 | 3256-0802 | 9 9558-5735

Após notícia de condenação de Lula, militância convoca ato em defesa do ex-presidente

São Paulo – Ativistas em defesa da democracia convocam para hoje (12), às 17h, um ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No início da tarde, o juiz da 13a Vara Federal de Curitiba, Sergio Moro, condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro referente ao processo do tríplex no Guarujá, no litoral sul de São Paulo.

O ato marcado horas depois do anúncio será realizado no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, região central de São Paulo. Mesmo após a condenação, Lula não será preso nem fica inelegível para as eleições de 2018. Para isso ocorrer, o processo ainda precisa ser julgado pelo colegiado do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4aRegião.

ATO EM SÃO PAULO E EM OUTRAS CAPITAIS

Em todo o país, atos estão sendo convocados em solidariedade ao ex-presidente Lula. Em São Paulo, a manifestação será hoje (12) a partir das 17h, com concentração em frente ao Masp, na Avenida Paulista.

* com informações RBA e CUT-SP

UESPI realiza 1º Encontro Regional de Rádios Comunitárias do Sertão do Piauí

Levar as ondas do rádio para lugares distantes é a proposta do 1º Encontro Regional de Rádios Comunitárias que foi realizado neste sábado e domingo (08 e 09). O evento aconteceu na cidade em São Francisco de Assis do Piauí (500km de Teresina) e reuniu cerca de 40 pessoas de 06 emissoras de rádios comunitárias.

Coordenado pela rádio comunitária Serra FM em parceria com a PREX/UESPI e a coordenação de Comunicação Social da instituição em Teresina e em Picos, o projeto de extensão nasceu da vontade popular local de exercer o direito à comunicação livre como instrumento de fortalecimento de identidade e dos laços comunitários.

O Prof. Dr. Orlando Berti, coordenador do curso de Comunicação Social em Teresina, palestrou e proferiu oficina na ocasião. Ele destaca que o papel da rádio comunitária é fundamental para as questões de comunicação local. “É justamente a rádio comunitária que muitas vezes irá trazer aquele problema da falta de um médico no posto, de um atraso em repasses públicos, então esses problemas ‘micros’, são as rádios que refletem, e estamos aqui para provocar discussões e debates através desta extensão”, enfatiza e acrescenta: “Quando trabalhamos com pesquisas sociais tornar-se papel da universidade refletir sobre suas ações em total conexão com a comunidade”.

Este é o terceiro evento realizado na cidade, o Prof. Me. Américo Abreu, esclareceram dúvidas e comentaram suas impressões sobre o papel comunicacional comunitário através das oficinas.

 

14 pontos da Reforma Trabalhista que mudarão para pior a sua vida!

Aprovada a Reforma Trabalhista, a única certeza que se tem é: mudará para para sempre e para pior a vida do trabalhador brasileiro, principalmente os menos favorecidos. Veja 14 pontos que mutilaram cem anos de conquistas da classe trabalhadora no país:

1) Se você ganha mais de R$ 2.212,52, será obrigado a arcar com as custas processuais. Demitido sem receber salários e rescisão, deverá pagar para acionar a Justiça, ainda que não tenha garantia alguma de que irá receber após anos de litígio, e a escola dos filhos, aluguel e demais contas não serão levados em conta para avaliação da gratuidade judiciária.

2) Se você realizou horas extras durante um ano e não recebeu em holerite, ou mesmo se as comissões não foram pagas, seu patrão poderá quitar tudo isso pagando metade, 1/4 (dependerá do humor dele) do que te deve, e você não poderá reclamar as diferenças na Justiça do Trabalho, conforme artigo artigo 507-B do projeto de lei;

3) Se você trabalha no chão de fábrica e ganha R$ 2.000,00, caso venha a sofrer um acidente de trabalho (no Brasil são cerca de 700 mil por ano), fique ciente que sua integridade física valerá menos que a do gerente da fábrica, que ganha seus R$ 10.000,00, pois o artigo 223-G é informa que “sua vida vale o quanto você ganha”;

4) Se você faltar a sua audiência (por inúmeras razões), será obrigado a pagar custas para o Estado e sairá devendo os honorários do advogado da empresa (artigo 844, parágrafo 2º c/c art. 791-A);

5) Seu empregador poderá contratar você como PJ, sonegando impostos, contribuições sociais, férias, 13º, FGTS, DSR, horas extras, e você não terá para quem reclamar (art. 442-B) – autorização de fraude;

6) Se for contratado pela modalidade intermitente (art. 443), poderá ficar sem receber salário mínimo, férias, 13º se o empregador assim desejar.

7) Dívidas trabalhistas poderão ser integralmente fraudadas através da criação de novas empresas e da transferência dos contratos de trabalho (art. 448-A);

8) Será autorizada a rescisão contratual por mútuo acordo. Ou seja, ninguém mais será mandado embora, mas será gentilmente convidado a se retirar (art. 484-A) e o empregador economizará dinheiro na rescisão;

9) Se você ganha mais de R$ 11.062,62, negociará de igual para igual seus direitos trabalhistas em uma Câmara de Arbitragem (art. 507-A);

10) Você não tem direito a decidir qual sindicato irá te representar (unicidade sindical), mas será obrigado a aceitar os acordos por ele realizados, que prevalecerão sobre a lei, e os acordos serão espúrios, eis que acabará a contribuição sindical obrigatória;

11) Será lícito ao empregador, pela negociação coletiva, eliminar direitos sem estabelecer contrapartidas, o que contraria o atual entendimento dos Tribunais Trabalhistas;

12) Se o seu sindicato, que será enfraquecido, estipular uma norma em prejuízo dos sindicalizados, você não terá direito de contestar o conteúdo dessa norma na Justiça;

13) A mulher gestante poderá trabalhar em ambiente insalubre, sob ruído, sol, poeira, dentre outros agentes, desde que um médico subscreva autorização (art. 394-A);

14) Fim da homologação perante os sindicatos (que já não assegura direitos). A homologação poderá ser feita na própria empresa, ou seja, sem qualquer possibilidade de indagação dos valores consignados (art. 855-B), transformando o Juiz do Trabalho em um carimbador;

Gostaram?

Votaram a favor da reforma trabalhista:

Aécio Neves (PSDB-MG)
Ana Amélia (PP-RS)
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Airton Sandoval (PMDB-SP)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
Benedito de Lira (PP-AL)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Cidinho Santos (PR-MT)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Cristovam Buarque (PPS-DF)
Dalirio Beber (PSDB-SC)
Dário Berger (PMDB-SC)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Edison Lobão (PMDB-MA)
Eduardo Lopes (PRB-RJ)
Elmano Férrer (PMDB-PI)
Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)
Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
Gladson Cameli (PP-AC)
Ivo Cassol (PP-RO)
Jader Barbalho (PMDB-PA)
João Alberto Souza (PMDB-MA)
José Agripino (DEM-RN)
José Maranhão (PMDB-PB)
José Medeiros (PSD-MT)
José Serra (PSDB-SP)
Lasier Martins (PSD-RS)
Magno Malta (PR-ES)
Marta Suplicy (PMDB-SP)
Omar Aziz (PSD-AM)
Paulo Bauer (PSDB-SC)
Raimundo Lira (PMDB-PB)
Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
Roberto Muniz (PP-BA)
Roberto Rocha (PSB-MA)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Ronaldo Caiado (DEM-GO)
Rose de Freitas (PMDB-ES)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Simone Tebet (PMDB-MS)
Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Valdir Raupp (PMDB-RO)
Vicentinho Alves (PR-TO)
Waldemir Moka (PMDB-MS)
Wellington Fagundes (PR-MT)
Wilder Morais (PP-GO)
Zeze Perrella (PMDB-MG)

 

Da Agência Abraço